Início Aeroportos Istambul passa a ser o aeroporto mais movimentado da Europa

Istambul passa a ser o aeroporto mais movimentado da Europa

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

O Aeroporto de Heathrow, em Londres, Inglaterra, perdeu o posto de aeroporto mais movimentado da Europa em 2020. A situação é consequência da paralisação da aviação mundial em razão da pandemia que afastou passageiros e aeronaves de todos os grandes hubs do mundo.

De acordo com informações da agência Bloomberg, os 22,1 milhões de passageiros movimentados em 2020 pelo aeroporto britânico colocaram Heathrow em terceiro lugar no ranking europeu. O número representa  uma queda de 73% na movimentação anual, ante um resultado de quase 81 milhões registrados no ano anterior.

Istambul na ponta

O terminal londrino ficou atrás de Istambul, na Turquia, que atraiu 23,4 milhões de viajantes em seu primeiro ano completo de operação, e do Paris Charles de Gaulle, que manteve a segunda posição, com 22,3 milhões de pessoas transportadas. Ambos, contudo, muito abaixo da média dos anos pré-pandemia.  

Até 2019, Heathrow era o sétimo aeroporto mais movimentado do mundo. No planeta, o ranking é liderado pelo o aeroporto Internacional Hartsfield Jackson, em Atlanta, no estado da Georgia, Estados Unidos.

Todos os aeroportos europeus tiveram quedas drásticas na movimentação em 2020. O pouco mais de 23 milhões de passageiros operados pelo novo líder do continente, Istambul, não seria suficiente para coloca-lo entre as 30 primeiras posições em 2019. O aeroporto turco, contudo, teve uma queda menor que os pares localizados mais ao ocidente, que chegaram a registrar média de 70%de redução no tráfego de pessoas.

O Reino Unido possui uma das políticas mais restritivas de circulação de viajantes do mundo. Quem chega ao país é obrigado a fazer uma quarentena de 10 dias antes de poder circular pelo país. Vários países também estão com os voos suspensos para Londres, caso do Brasil e outras nações na América do Sul, África e Europa. O cenário foi determinantes para esfarelar a movimentação do até então maior aeroporto europeu.