Itapemirim almeja lucro com companhia aérea já em novembro

A mais nova companhia aérea brasileira diz contar com boas projeções e planeja chegar no ponto de equilíbrio nos próximos meses.

A Itapemirim Transportes Aéreos (ITA), parte do grupo rodoviário Itapemirim, está operando há quase dois meses e informa que encontra uma taxa de ocupação de 77% em média em suas aeronaves. Em entrevista ao site InfoMoney, o presidente da empresa, Adalberto Bogsan, falou um pouco mais da performance da companhia nesse começo.

Bogsan salientou novamente que os recursos iniciais para rodar a operação aérea vieram de dentro do próprio grupo, com a venda de imóveis e outros bens. Ele acredita que um financiamento interno, no entanto, não será mais necessário em breve.

“Nossa projeção é em novembro já atingir o break-even da empresa e começar a trazer recursos para dentro, pagando o projeto, começando a vir o payback do projeto como um todo”, afirmou o executivo.

Nas empresas aéreas, o ponto de quilíbrio é normalmente atingido nos primeiros anos de operação, mas raramente nos primeiros meses, no caso da ITA caso a projeção se concretize, isso aconteceria no quinto mês, algo inédito no setor aéreo.

O executivo também falou sobre a chegada do A319, dizendo que “[com ele] você consegue atender a mercados onde há uma demanda menor do que aquela que você tem, por exemplo, pelo A320. Você atende mercados que têm demanda menor, mas frequente. O avião tem um menor custo operacional para a companhia também”.

O primeiro A319 da companhia cuja configuração interna ainda não é conhecida, já está pronto na Ásia e deve vir ao Brasil em breve:

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias