Início Acidentes e Incidentes Itapemirim fica sem dois aviões após colisões seguidas com pássaros e cancela...

Itapemirim fica sem dois aviões após colisões seguidas com pássaros e cancela voos

A Itapemirim Transportes Aéreos está passando por desafios operacionais nos últimos dias, logo após dois aviões da companhia serem atingidos por pássaros durante seus voos.

As duas aeronaves, do modelo Airbus A320ceo, foram atingidas por pássaros (o chamado bird-strike) durante a decolagem, porém em dias, aeroportos e estágios de voo diferentes. Sem estes aviões, a empresa ficou com apenas três aeronaves em operação, já que a sexta ainda está em processo de manutenção antes da integração à frota.

O primeiro avião a ficar de fora de operação foi o de matrícula PS-SFC, que estava prestes a decolar do Aeroporto Internacional de Brasília com destino ao Recife, e que, durante a corrida de decolagem da cabeceira 11L, a foi atingido por um pássaro, causando a rejeição da decolagem.

Este primeiro incidente aconteceu ontem (14) e a trajetória em solo da aeronave pode ser vista acima na reprodução do aplicativo de rastreamento de voos FlightRadar24.

Já o segundo incidente ocorreu hoje (15), com o A320 de matrícula PS-SPJ, que tinha acabado de decolar do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, tendo como destino Porto Alegre.

Logo após a decolagem da cabeceira 27R, o motor do avião foi atingido por um pássaro como mostra na foto acima, sendo necessário o imediato retorno ao Aeroporto de Guarulhos, onde o pouso aconteceu, sem nenhum problema, 17 minutos após a decolagem, como mostra a trajetória abaixo captada pelo aplicativo RadarBox:

Consequências

Apesar de colisões com pássaros serem corriqueiras na aviação, o fato da Itapemirim ter uma pequena frota acabou acarretando sérias consequências para a empresa. Com apenas três aviões em operação, a companhia teve que cancelar alguns voos, e pelo fato de ainda não ter amplos acordo com as concorrentes para acomodação de passageiros, viu uma complicação ainda maior.

Alguns passageiros afetados na data de hoje relataram ao AEROIN que ficaram horas esperando por uma solução, até que a empresa, por fim acabou acomodando-os em voos de outras companhias aéreas. Outros que nos contataram não tiveram a mesma sorte e acabaram tendo soluções alternativas, como sendo encaminhados a hotéis ou mesmo tendo voos alterados para dias depois.

Até o momento de publicação, ambas as aeronaves ainda se encontravam em manutenção e não realizaram voos após os ocorridos. Entramos em contato com a companhia para entender como os incidentes afetaram a rede da Itapemirim e a empresa nos enviou a seguinte nota:

A Itapemirim Transportes Aéreos informa que duas aeronaves da empresa tiveram ingestão de pássaros no motor durante seus respectivos processos de decolagem nos dias 14 e 15 de outubro. Felizmente, no início desta noite a companhia salienta que, no início da noite desta sexta-feira, a aeronave PS-SFC foi liberada para retomar sua operação no voo 5639, ligando Brasília e Guarulhos, com decolagem prevista às 23h30. A ITA reforça que, em ambos os casos, os passageiros receberam toda a assistência necessária, conforme o que prevê a resolução 400 da Anac. A empresa lamenta o ocorrido e reafirma que a segurança é sua prioridade fundamental.