Jatinho do Flamengo é proibido de entrar no Peru e dá meia-volta

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Um jatinho fretado pelo Clube de Regatas do Flamengo teve que dar meia-volta após ter sua entrada negada no espaço aéreo do Peru.

© Divulgação

A aeronave é um Learjet 35, de fabricação americana e registrado em nome da Sete Táxi Aéreo, empresa de táxi aéreo de Goiânia.

Segundo o jornalista Venê Casagrande, o jatinho foi fretado para levar jogadores da base do time para repor os do time principal que foram infectados com a Covid-19, ficando impossibilitados de jogar hoje contra o equatoriano Barcelona de Guayaquil pela Taça Libertadores da América.

Porém, após decolar de Manaus e chegar na fronteira Brasil-Peru, o jato teve sua entrada negada no espaço aéreo peruano, sendo obrigado a retornar para a capital amazonense.

Não está claro porquê a entrada do jato foi negada, mas nestes casos normalmente é relacionada ao não pagamento de tarifas, que por padrão são pagas após o sobrevoo, mas alguns países costumam pedir a antecipação do pagamento.

Jato após decolar de Manaus © FlightRadar24

Com isto o jato voltou para Manaus, e os jogadores ficaram esperando no hotel até um novo voo ser liberado, o que ocorreu no horário do almoço, com decolagem às 13h30 no horário de Brasília.

A previsão é que o voo dure três horas. Apesar do nosso registro acima no FlightRadar24, não é possível acompanhar o jato durante todo seu trajeto, porque a aeronave não conta com a tecnologia ADS-B, sendo que seu rastreamento fica limitado às áreas que possuem multilateração de quatro receptores cadastrados no aplicativo, o que é inexistente em boa parte da Amazônia.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias