Jatinho turco apreendido com drogas no Ceará pode ir parar na FAB

O jato executivo de bandeira turca apreendido em agosto em Fortaleza pode ir para a Força Aérea Brasileira, pelo que sinaliza a justiça brasileira.

Foto: Aviapages

De matrícula TC-GVA, o jato do modelo Gulfstream G-IV já pertenceu ao governo turco para transporte VIP, mas atualmente pertence à frota da empresa privada de táxi-aéreo ACM Airlines. Ele foi apreendido em Fortaleza em agosto, após uma denúncia que levou a Polícia Federal a encontrar drogas em seu interior.

O jato decolara de Ribeirão Preto e pousara no Ceará para escala técnica antes de seguir para Lisboa e Bruxelas. Enquanto estava parado em Fortaleza, a PF realizou uma abordagem, na qual foi localizada mais de 1,3 tonelada de cocaína. O comandante e o passageiro responsável pelo fretamento não conseguiram explicar a origem do “carregamento” e foram presos. Enquanto isso, o jato continua parado no aeroporto internacional da capital cearense.

Agora, num desdobramento apontado pelo jornal Diário do Nordeste, a justiça pediu para que a Força Aérea Brasileira (FAB) confirmasse o interesse na aeronave, que pode ser repassada para a União e então para os militares.

O juiz federal solicita que a Aeronáutica confirme a revelação feita por dois oficiais, um Coronel Aviador e um Brigadeiro do Ar, em uma audiência do processo de Alienação de Bens dos Acusados realizada no último dia 23 de agosto, sobre o possível interesse da Força no uso do jatinho executivo, entretanto desde então nenhum outro contato foi realizado” afirma parte do processo.

A sugestão partiu de dois oficiais da FAB e, segundo o juiz, isso seria possível já que a dona da aeronave não tinha se manifestado nos autos do inquérito, embora mais tarde tenha afirmado que houve um atraso por questão de tradução de documentos e processos burocráticos. Uma perícia será feita na aeronave pela Polícia Federal, acompanhada pelo pessoal da ACM Airlines, enquanto isso o processo corre na justiça.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Comandante Sully, o herói do rio Hudson, assume importante cargo na...

0
O Senado americano confirmou, na semana passada, o piloto Chesley "Sully" Sullenberger como seu embaixador na Organização