Jatinhos particulares trarão ararinhas-azuis da Alemanha para o Brasil

Parece história de cinema, mas é verdade: dois jatinhos particulares irão trazer exclusivamente ararinhas-azuis para seu habitat natural: o Brasil.

jatinhos
Bombardier Global 6000 será um dos jatos que trarão as ararinhas

As ararinhas estavam aos cuidados da ACTP – Association for the Conservation of Threatened Parrots – que é uma associação que cuida de araras sob risco de extinção.

As 50 ararinhas que virão da Alemanha são de origem brasileira e serão repatriadas em Petrolina. De lá, seguirão para a cidade de Curaçá (BA), onde um centro de reprodução foi construído para que as aves sejam soltas na natureza.

A data, 3 de março, foi escolhida por ser o Dia Internacional da Vida Selvagem, cujo objetivo é celebrar a fauna e a flora do planeta, assim como alertar para os perigos do tráfico de espécies animais selvagens no mundo. A ararinha-azul é considerada extinta na natureza desde o ano 2000, devido às ações de caçadores e traficantes de animais.

Ainda no aeroporto, uma coletiva de imprensa será realizada com a presença do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles; o presidente do ICMBio, Homero Cerqueira; e o presidente da instituição alemã Association for the Conservation of Threatend Parrots (ACTP), Martin Guth.

Descoberta no início do século 19 pelo naturalista alemão Johann Baptist von Spix, a ararinha-azul (Cyanopsitta spixii), espécie exclusiva da Caatinga brasileira, teve sua população dizimada pela ação do homem. O último exemplar conhecido na natureza desapareceu em outubro de 2000.

Desde então, os poucos exemplares que restaram em coleções particulares vêm sendo usados para reproduzir a espécie em cativeiro, quase todos no exterior. A ararinha é considerada uma das espécies de aves mais ameaçadas do mundo. Em 2000, foi classificada como Criticamente em Perigo (CR) possivelmente Extinta na Natureza (EW), restando apenas indivíduos em cativeiro.

Voos para o Brasil em jatinhos particulares

Cessna Citation X será o outro jato a levar os pássaros de volta ao Brasil

Para a missão tão especial, as ararinhas receberão tratamento VIP! Elas virão em dois jatos executivos de grande porte.

O primeiro é o Bombardier Global 6000 de matrícula D-AUWE, que tem capacidade para 14 passageiros. O jatinho pertence à empresa FAI AG da Alemanha, que presta serviços de táxi-aéreo e ambulância aérea.

O outro jato é o menor (mas nem tão menos capaz) Cessna Citation X de matrícula OE-HUB, com capacidade para 9 passageiros. Ele pertence ao táxi-aéreo austríaco ViennaJets, que já serviu a famosos, como os “djs” Dimitri Vegas & Like Mike. O jato já esteve no Brasil em 2017 passando por Fortaleza:

Chegada em Petrolina

Ambos os jatos irão voar do Aeroporto de Berlim – Schönefeld para o Aeroporto Internacional de Petrolina. Devido ao alcance limitado, o Citation X irá fazer uma parada na Ilha do Sal, em Cabo Verde. Já o Global tem alcance suficiente para fazer o voo sem escalas.

O Global 6000 irá pousar às 11h40 de hoje, dia 03. O avião fica em Petrolina até o dia 05, quando decola ao meio-dia para o Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro.

Já o Citation X chega hoje às 14h00, e decola de volta para Berlin no dia 06 às 16h00, novamente com escala em Cabo Verde. A distância direta entre Berlim e Petrolina é de 4616 milhas náuticas (8550 km).

Ambos os jatinhos podem aparecer no FlightRadar24, mas não é garantido devido à limitação de cobertura do sistema e também porque estes jatos podem habilitar o bloqueio para rastreamento na ferramenta. Caso apareçam, você pode acompanhar o Global clicando aqui e o Citation clicando aqui.

Com informações do Instituto Chico Mendes e PNZ Spotter – Colaborou Edison Carlos

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Motor PW P&W GTF PW1100G

Nova ferramenta identifica fenômeno antes que ele destrua o motor do...

0
Motores de combustão, como os de aeronaves, permanecem sob risco de danos catastróficos por um fenômeno chamado "oscilações de combustão".