Jato do Madero em Campinas chama atenção em decolagem de baixa razão

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Mais um vídeo feito recentemente na cidade de Campinas, interior de São Paulo, mostra um luxuoso jato executivo, desta vez do Grupo Madero, fazendo uma decolagem que chamou atenção por empregar uma baixa razão de subida, quase como a “decolagem americana” que vimos no domingo passado com um Learjet 45 no mesmo aeroporto. (Caso não tenha visto ou queira rever a da semana passada, clique aqui).

O vídeo que você viu acima foi também divulgado por nosso parceiro Viracopos FullHD em seu canal no YouTube, mostrando o bonito jato registrado sob a matrícula PS-JRD, que segundo o Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), é um Bombardier Challenger 350 pertencente à rede de restaurantes Madero, como também se nota pela própria grande inscrição na fuselagem.

Ele partia do Aeroporto Campo dos Amarais que, como também citamos no domingo passado, fica localizado em uma região exatamente oposta ao Aeroporto Internacional de Viracopos em relação à cidade de Campinas, sendo um aeródromo de menor porte, com pista de 1.200 metros e conhecido pela movimentação de aeroclube, aviação geral e aviação executiva.

Enquanto a decolagem anterior do Learjet 45 foi bem típica de uma “decolagem americana”, mantendo-se bastante próximo ao solo durante o recolhimento do conjunto de trens de pouso, dessa vez o piloto do Challenger 350 chegou a abaixar o nariz da aeronave após sair do solo, porém, empregou alguma razão de subida. Ela, entretanto, foi ainda bastante reduzida em relação à capacidade do jato, resultando no belo registro em vídeo da passagem ainda em altura relativamente baixa ao final da pista.

A título de curiosidade, segundo informações da empresa Liberty Jet, especializada em gerenciamento de aviões executivos, o custo anual total para voar um jato Challenger 350 por 200 horas no ano é de aproximadamente $ 1,083 milhão de dólares (cerca de $ 5,7 milhões de reais). Ou, para voar 400 horas por ano, em que os custos fixos acabam mais diluídos, o valor fica em $ 1,610 milhão de dólares (cerca de $ 8,5 milhões de reais).

Isso resulta em um custo de R$ 28.500 por hora de voo na utilização de 200 horas anuais, ou de R$ 21.250 para a de 400 horas anuais.

A seguir, deixamos a você mais três sugestões de vídeos de belas decolagens de jatos Challenger 350.

A primeira delas, também no Aeroporto Campo dos Amarais, conta com um lindo rasante da aeronave após a decolagem, em um vídeo do canal RMC Aviação. A segunda, do canal Aeroporto De Jundiaí-SP, mostra uma decolagem com alta razão de subida em Jundiaí, permitindo notar a capacidade da aeronave. Por fim, a terceira decolagem é de próprio jato do Madero, dessa vez no Aeroporto do Bacacheri, em Curitiba, em vídeo do canal Planne Spotter HD Curitiba.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Proposta da Azul foi ‘insuficiente e incompleta’, afirma CEO da LATAM

0
O CEO Roberto Alvo forneceu sua visão sobre as positivas perspectivas para a LATAM e também comentou os rumores da compra da LATAM pela Azul.