JetBlue define configuração dos jatos A321LR e rejeita principal aeroporto de Londres

A companhia aérea americana JetBlue já escolheu os aeroportos onde irá pousar em Londres e também quantos assentos terá seu novo A321LR da Airbus.

A321neo da JetBlue © Adam Moreira

A empresa já solicitou os slots (espaços de voo) em dois aeroportos londrinos: Gatwick e Stansted. A notícia vem como surpresa, já que era esperado que a empresa concentrasse as operações em apenas um aeroporto.

Londres conta com vários aeroportos e em locais diferentes. O principal é Heathrow, que fica a 34 minutos de transporte público do Big Ben; já Gatwick fica a 43 minutos, Luton a 65 minutos e Stansted a 66 minutos. Não podemos esquecer do pequeno notável London City, que não pode receber aviões grandes, mas está a apenas meia hora do ponto turístico mais famoso do Reino Unido.

Segundo a ACL – Airport Coordinator Limited – empresa responsável por coordenar os slots de todos os aeroportos de Londres e outros no mundo, a JetBlue pediu um total de 1.302 slots para a temporada de verão da IATA em 2021. A temporada de verão da IATA no próximo ano começa em 28 de março e vai até 30 de outubro. Cada slot neste caso é para operação diária.

Mas estes slots não estão divididos de maneiras iguais. Serão 868 na rota Boston – Stansted oferecendo 119.784 assentos, e 434 na rota Nova Iorque (JFK) para Gatwick com oferta de 59.892 assentos no período.

A partir destes números é possível afirmar que os A321LR, versão de longo alcance modificada do Airbus A321neo, contará com apenas 138 assentos. A título de comparação, a TAP que opera com o Airbus A321LR em voos transatlânticos, incluindo para o Brasil, tem uma configuração de 171 assentos. Já a Azul no A321neo padrão leva 214 passageiros.

A empresa afirmou que irá revelar ainda nessa semana um novo destino, que será com voos saindo de Los Angeles, Nova Iorque, Fort Lauderdale, Boston, São Francisco e Seattle. Algumas pessoas apostaram em destinos internacionais, mas a nossa aposta é num destino doméstico ou de país vizinho.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Por que o avião faz curvas quando o aileron se move...

0
Entenda por que o movimento dos ailerons nas asas fazem o avião sair da posição horizontal de voo para ele conseguir mudar de direção.