JetBlue próxima da Europa e de adquirir widebodies

A aérea americana JetBlue estaria considerando adqurir jatos de fuselagem larga (widebodies) caso seus voos para a Europa sejam um sucesso.

Airbus A321 da JetBlue com a configuração Mint

A empresa convocou funcionários para um encontro no dia 10 de abril. No plano de fundo do convite é exatamente o mesmo do pano do metrô de Londres com a roda gigante London Eye e o icônico prédio The Shard.

Além disso reportes que a companhia estaria brigando por slots nos Aeroportos de Londres Heathrow e em Amsterdã Schipol.

Convite da companhia para o encontro, reparar no plano de fundo

Em entrevista ao The Independent, o CEO da companhia Robin Hayes, declarou que “a JetBlue sempre fez desde que começamos a quase 20 anos é trazer tarifas baratas com serviço melhor, e adoraríamos fazer isso para a Europa. Estamos olhando ativamente para isso agora”.

O serviço seria realizado com o Airbus A321LR a partir de Boston e Nova Iorque (JFK), os dois hubs da companhia no norte da costa leste.

Um dos alvos da JetBlue nestes mercados seriam os passageiros de negócios. Atualmente uma passagem ida e volta na executiva de Londres para Boston ou Nova Iorque pode custar até £8 mil libras (R$39 mil).

“As tarifas premium são muito altas. As aéreas tem continuado a aumentar elas acreditando que não tem teto máximo de preço” declarou Robin.

A JetBlue já atende boa parte deste mercado doméstico nos EUA com o serviço Mint nos voos transcon que ligam as duas costas. Equipado com Wi-Fi de alta velocidade, assentos-cama que reclinam 180º e serviço de bordo o A321 Mint Service tem sido um sucesso.

Assento Mint

“Desde que lançamos o Mint, as tarifas trascon caíram aproximadamente pela metade” disse Robin.

Porém aventurar nesta rota com serviço focado na executiva não é fácil: a concorrência da British Airways / American e da Delta / KLM é forte. As aéreas Eos, MAXjet, Silverjet e L’Avion sucumbiram.

“A diferença entre estas aéreas e nós é que já somos uma marca bem conhecida nos EUA, de confiança e temos uma rede de conexões em Nova Iorque e Boston para apoiar isso. Não estamos começando do zero, estamos começando a partir de uma rede e uma relevância nestas cidades que simplesmente as outras aéreas não tinham” declarou Robin.

Opções de prato principal no serviço Mint

Vale lembrar que o Aeroporto de Heathrow é de longe o mais congestionado da Europa, conta com apenas duas pistas atualmente. Para isso a JetBlue considera Gatwick ou Stansted como opção.

“Parte do problema com Gatwick e Stansted é a geografia, porém também tem sido a horário dos voos. Nós vamos garantir que podemos oferecer voos que se encaixem nos horários dos nosso clientes” concluiu o CEO.

Neste sentido a competição principal vem da British Airways, que oferece o voo BA001 saindo do aeroporto central de London City para o JFK com uma rápida escala em Shannon na Irlanda.

Going Wide

Um tripulante da JetBlue enviou um e-mail ao blog Live And Let’s Fly sobre a possível expansão da companhia após Londres.

Segundo ele a informação que circula na empresa é que caso a rota para Londres seja um sucesso, aeronaves de dois corredores como o Airbus A330neo e o Boeing 787 Dreamliner estão na mira da companhia.

Seria a primeira vez que a JetBlue sairia de uma frota de corredor único: a empresa fundada pelo brasileiro David Neeleman atualmente possui uma frota de Embraer E190 e Airbus A320 + A321.

No futuro próximo receberá o Airbus A220 para substituir os Embraers e também os A321neo/LR. Adquirir aviões maiores possibilitará fazer voos para a Europa a partir da costa oeste ou de seu hub da Flórida em Fort Lauderdale.

Com informações do The Independent e do Live And Let’s Fly

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos