Jogador Sala e piloto do avião podem ter morrido antes da queda no mar

Um boletim especial (SB) emitido em 14 de agosto pela Air Accidents Investigation Branch (AAIB) revela que os testes toxicológicos no corpo do jogador argentino Sala indicaram um alto nível de saturação de carboxi-hemoglobina (COHb) – o produto combinado de CO (monóxido de carbono) e hemoglobina.

Piper Malibu Crash Sala
Imagem da aeronave no fundo do mar

O CO é um gás incolor e inodoro produzido a partir da combustão incompleta de materiais contendo carbono. “Ele combina prontamente com a hemoglobina no sangue, diminuindo o transporte de oxigênio e causando um efeito direto no desempenho das partes do corpo que dependem do oxigênio para o funcionamento adequado”, diz a AAIB.

“Um nível de COHb de 50% ou mais em um indivíduo normalmente saudável é geralmente considerado potencialmente fatal”, acrescenta.

Em um avião como o Mirage, o cockpit não é separado da cabine, então é “considerado provável” que o piloto também teria sido afetado até certo ponto pela exposição ao CO, diz o boletim.

Os sintomas do envenenamento por CO pioram à medida que o COHb aumenta, com altos níveis desencadeando potencialmente uma convulsão, inconsciência e/ou ataque cardíaco, além de causar danos ao cérebro, coração e sistema nervoso.

O boletim destaca o perigo de exposição ao monóxido de carbono em aeronaves de motores de pistão e turbina. A AAIB está trabalhando com os fabricantes de aeronaves e motores, bem como com o Conselho Nacional de Segurança em Transporte dos EUA (país onde fica a fabricante Piper), para avaliar como o CO pode ter entrado no cockpit.

O Piper Malibu Mirage PA-46-310P caiu no dia 21 de janeiro, matando Emiliano Sala e o piloto David Ibbotson.

O monomotor a pistão de matrícula N264DB caiu no mar ao largo da costa de Guernsey, na Inglaterra. O corpo de Sala foi recuperado dos destroços em 6 de fevereiro, mas o de Ibbotson, que também pode ter sido incapacitado pelo CO, não foi encontrado.

A investigação para determinar a causa do acidente continua, com um relatório final esperado para o início do próximo ano.

Informações pelo Flight global.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduado em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Avião Airbus A330-200 Aerolíneas Argentinas

IATA condena taxa de 35% sobre passagens aéreas internacionais da Argentina

0
“Esta decisão não poderia ter vindo em pior hora", disse Maria José Taveira, Gerente de Área Argentina, Paraguai e Uruguai da IATA.