O Jumbo mais estranho do mundo completa hoje 13 anos de seu 1º voo

A Boeing divulgou hoje em redes sociais que seu 747 “Dreamlifter” está comemorando 13 anos desde que ganhou os céus pela primeira vez, em 09 de setembro de 2006. Conheça a seguir, em fotos, vídeo e informações, um pouco mais sobre essa estranha versão do clássico Jumbo!

Dreamlifter
Boeing 747-400 LCF Dreamlifter – Imagem: Brandon Farris

O estranho modelo foi concebido pela fabricante norte-americana em um esforço para reduzir o tempo necessário para transportar grandes e críticas partes de aeronaves ao redor do mundo, já que o produção dos grandes jatos comerciais é sempre espalhada em diferentes localidades para redução de custos.

O Dreamlifter é uma versão aprimorada do 747-400 da Boeing, chamada de LCF (Large Cargo Freighter, ou Transportador de Grandes Cargas). É uma aeronave de carga de corpo largo, que sustentou a posição de maior compartimento de carga da classe Large Cargo Freighter até o recente lançamento do Beluga XL pela Airbus.

O Dreamlifter é uma aeronave extremamente modificada, que foi desenvolvida com o objetivo expresso de mover os componentes da aeronave Boeing 787 Dreamliner a partir de lugares ao redor do mundo para as instalações de montagem nos Estados Unidos.

Boeing 747-400 LCF Dreamlifter

Os esforços de desenvolvimento da aeronave concentraram-se na criação de uma aeronave capaz de transportar cargas e peças grandes, de modo a evitar o tempo necessário para o envio internacional por meio de transporte marítimo.

O Dreamlifter apresentou várias modificações no conceito existente no 747-400 tradicional, mas que consistiu fundamentalmente na inclusão de uma fuselagem extra profunda e de grandes dimensões. No que diz respeito ao nariz, asa, assoalho e cauda, tudo é semelhante ao projeto original do Jumbo.

Boeing 747-400 LCF Dreamlifter
Interior da larga fuselagem do 747 Dreamlifter

A seção traseira da aeronave é articulada, o que permite que ela se abra para que a carga seja carregada por trás. Além disso, o Dreamlifter possui acessos laterais, para adicionar cargas menores na parte inferior sem a necessidade de abertura da cauda.

Boeing 747-400 LCF Dreamlifter
Seção traseira aberta para o carregamento

Equipado com 4 motores turbofan Pratt & Whitney PW4062, cada um com 63.000 libras de empuxo, a aeronave pode atingir uma velocidade de cruzeiro de 475 nós (880 km/h) e tem alcance de 4.200 milhas náuticas (7.780 km). Possui um impressionante peso máximo de decolagem de 800.000 libras (363 toneladas).

Seu cockpit é a única parte pressurizada da aeronave, já que em seu compartimento de cargas não se transporta nada além de partes de outras aeronaves.

Boeing 747-400 LCF Dreamlifter

Inicialmente, a linha Dreamlifter deveria ser limitada a três aeronaves, mas uma quarta foi adicionada mais tarde para acomodar a crescente necessidade de transporte das partes dos Boeing 787.

O primeiro dos LCFs Dreamlifter executou com sucesso um voo de teste em 9 de setembro de 2006. Curiosamente, foi construído e levantou voo no Aeroporto Internacional Taipei Taoyuan, em Taiwan, sendo transferido no mesmo mês para a sede da Boeing, em Seattle (EUA), para a continuação dos testes e treinamentos.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.