Jumbos retirados pela Virgin ganham sobrevida e continuarão a voar

Avião Boeing 747-400 Virgin Atlantic
Imagem: BriYYZ / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

Se a expectativa gerada pela crise do mercado de viagens aéreas internacionais é de que os Boeings 747-400 de passageiros devem ter pouca ou nenhuma chance de continuarem a voar, ao menos alguns deles parecem ter ganhado uma sobrevida nos céus.

Segundo dados do Airfleets, três dos Jumbos retirados de serviço pela inglesa Virgin Atlantic estão sendo incorporados pela norte-americana Atlas Air e deverão decolar muito em breve.

As aeronaves que utilizavam as matrículas G-VROM e G-VROY já foram adquiridas e se tornarão respectivamente N481MC e N482MC na gigante companhia cargueira. Os planos, porém, são de que eles não serão convertidos para o transporte de cargas, uma vez que a Atlas também realiza fretamentos de passageiros, especialmente para levar tropas dos Estados Unidos.

E é exatamente isso o que deve acontecer também com o terceiro Boeing 747-400 da Virgin Atlantic a ir para a Atlas, segundo reporta o FlightGlobal.

Registrado sob a matrícula G-VROY, o Jumbo que serviu para uma ação especial de despedida da Virgin na semana passada, deve partir de Londres-Heathrow nesta quarta-feira, 16 de dezembro, rumo ao Pinal Airpark. Sua nova matrícula norte-americana não está confirmada até o momento, uma vez que ainda está em processo de transferência de operador.

Boeing 747-400 cargueiro nas cores da Atlas Air

As três aeronaves serão alugadas pela Atlas Air da GECAS, a empresa irlandesa-americana de financiamento e leasing de aviação comercial que é a maior do mundo em número de aeronaves em seu segmento.

A empresa aérea já é a maior operadora mundial do Jumbo, com 39 unidades entre as variantes 747-400, 747-400F e 747-8F, e com os três novos aviões ampliará ainda mais sua liderança em relação à segunda colocada, a também norte-americana UPS, com 31 jatos.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias