Justiça do Pará barra voo da Azul vindo de Manaus, mas permite voo da China

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram.

A Justiça Federal do Pará comunicou que impediu um voo da Azul para o interior do estado, porém irá permitir um voo vindo da China.

Avião Embraer E195 Azul Pará

A medida, que foi tomada a pedido do Ministério Público do Pará, visava impedir a entrada de pessoas oriundas de Manaus no estado. Alegadamente, o objetivo do bloqueio seria evitar a entrada do coronavírus.

O voo da Azul saiu de Manaus e iria fazer uma escala em Santarém antes de seguir para Altamira, ambas cidades do interior do estado do Pará atendidas majoritariamente pela companhia aérea. Porém, a decisão da Justiça fez com que o voo pousasse primeiro em Altamira, onde foi impedido o desembarque dos passageiros.

Horas depois, a aeronave Embraer E195 de matrícula PR-AXE decolou de volta para Manaus.

O estado do Amazonas tem atualmente um surto grande do coronavírus, mas é conectado ao vizinho Pará sobretudo por vias fluviais, em barcos de passageiros que levam mais pessoas que os aviões e em condições sanitárias piores.

Como já abordamos anteriormente, fechar aeroportos e rotas aéreas não é a solução para conter a pandemia. Voos não levam apenas pessoas, mas material e carga tão essenciais para o combate ao vírus.

Vale lembrar que os voos para a capital Belém continuam ocorrendo de forma reduzida a partir de outras capitais que também são epicentros da pandemia, como Brasília e São Paulo. Já nas cidades do interior, a Azul foi a única companhia a retomar os voos, no último dia 16 de abril.

Esta medida da Justiça tem sido vista por alguns grupos como uma violação do direito de ir e vir, principalmente por que as balsas estão suspensas, impedindo o transporte terrestre como alternativa ao avião, como reportaram alguns leitores. Enquanto isso, outros grupos defendem o isolamento das cidades do interior, que têm piores condições de saúde pública.

Mas o que chamou a atenção é que, embora em seu tuíte o governador do estado, Helder Barbalho (MDB-PA), se vanglorie de mandar o avião embora sem desembarcar, ele anunciou que está trazendo um voo vindo de Xangai para Belém no próximo dia 29. Sem dar maiores detalhes, o governador afirmou que o voo trará 400 respiradores.

Ainda não se sabe em qual país a aeronave fará a escala ou se o voo passará por outra cidade brasileira. Caso positivo, pode ocorrer o mesmo que aconteceu no Maranhão, que dependeu de um voo da Azul para chegar ao destino final, como mostramos aqui:

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Icelandair vai ao tribunal arbitral após perder a posse da Cabo...

0
A renacionalização da Cabo Verde Airlines está a ser contestada no Tribunal Internacional de Arbitragem da ICC em Paris pela Loftleidir