KLM anuncia que vai investir no projeto da asa-voadora [vídeo]

O desenvolvimento de uma aeronave eficiente em forma de V (ou de asa) ganhou força com o anúncio de que a KLM vai investir no projeto.

Com o objetivo de aumentar a sustentabilidade das viagens aéreas, o v-voador foi concebido por Justus Benad, um estudante da Technical University of Berlin, e desenvolvido por pesquisadores do Delft University of Technology, na Holanda, também conhecido como TU Delft. Seu design futurista incorpora a cabine de passageiros, tanques de combustível e compartimento de carga nas asas.

O projeto prevê que a aeronave tenha um consumo 20% inferior ao Airbus A350-900, enquanto carrega a mesma quantidade de passageiros – o v-voador levará 314 passageiros. O desenho se espelha, até certo ponto, no A350, já que possui uma envergadura de 65m, similar ao avião da Airbus, habilitando-o para a infraestrutura aeroportuária atualmente existente no mundo.

A KLM confirmou o interesse no projeto e as primeiras renderizações da aeronave nas cores da empresa foram feitas e você vê ao longo dessa matéria. A TU Delft, por sua vez, se diz comprometida com criar um ambiente de maior eficiência e menos emissões de CO2, já que, atualmente, a aviação responde por 2,5% do total de gás carbônico despejado na atmosfera.

A asa-voadora vem ao mesmo tempo em que são projetados os primeiros aviões elétricos, no entanto, acredita-se que levarão algumas décadas até que a energia elétrica seja a motriz de voos transatlânticos. Assim, vale a pena investir em estruturas de voo que aumentam a eficiência através da sinergia das superfícies de voo, onde a asa é também a cabine de passageiros.

Essa eficiência de combustível somente é possível graças ao desenho aerodinâmico e ao fato de pesar menos que aviões convencionais. Os pesquisadores esperam voar um protótipo em escala no mês de setembro próximo.

Um mock-up da aeronave e da cabine de passageiros será aberta em outubro, no aeroporto de Amsterdam, como parte das celebrações dos 100 anos da KLM.

Se o projeto avançar como se espera, a aeronave deve entrar em operação entre 2040 e 2050.

Informações da CNN

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.