LATAM entra na lista das 20 maiores empresas aéreas do mundo em 2020

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

A mais recente análise da renomada consultoria aeronáutica OAG, intitulada “Take Off 2020 – Métricas Essenciais das Maiores Empresa Aéreas do Mundo”, acaba de ser divulgada e, ao apresentar as 20 maiores companhias aéreas do mundo em oferta de assentos na temporada de verão 2020 (inverno no hemisfério sul), revela que a LATAM passou a figurar entre elas.

LATAM Aviões Pátio
Aviões da LATAM parados durante a pandemia

A publicação emitida na última quinta-feira, 15 de outubro, fornece uma visão de alto nível sobre o desempenho atual das companhias aéreas, com base em dados da temporada de verão 2020 do hemisfério norte (junho a setembro), que já envolve os impactos da crise de demanda gerada pela pandemia de Covid-19.

A análise não só fornece dados sobre classificações globais, tanto nacional como internacionalmente, para as 20 principais companhias aéreas, mas inclui dados sobre o número de rotas operadas (com frequência mínima de 1 voo por semana), assentos, voos, 5 aeroportos principais, tendências de capacidade desde o início do ano e métricas de frota.

A narrativa e os dados, sem surpresa, são diferentes de qualquer outro ano por conta da crise. No entanto, há, como sempre, variações no impacto. Embora as 20 maiores companhias aéreas tenham visto uma queda na capacidade doméstica (assentos) de 45% em comparação com o verão passado, e os serviços aéreos internacionais reduzidos em impressionantes 82%, algumas companhias aéreas se saíram melhor do que outras e subiram no ranking global.

Entre estas que se saíram melhor, está a LATAM, única latino-americana a constar na classificação. Veja a seguir o ranking mostrando a troca de posições ocorrida entre 2019 (S19) e 2020 (S20) e, logo abaixo, a legenda dos códigos das empresas.

OAG Ranking Empresas Aéreas 2020
Fonte: OAG

OAG Ranking Empresas Aéreas 2020 Legenda
Fonte: OAG

Alguns destaques da classificação 2020 incluem:

– Amparadas pela escala de seu mercado doméstico e pelo controle relativo da pandemia, as companhias aéreas chinesas China Southern, China Eastern e Air China tiveram o menor impacto e subiram agora para o 2º, 3º e 6º lugar, respectivamente;

– A Southwest Airlines mantém sua posição como a maior companhia aérea do mundo, também impulsionada por seu foco no considerável mercado doméstico dos Estados Unidos. Seus principais pares nos Estados Unidos, no entanto, se saíram muito pior, pois as operações de hub foram afetadas pela redução dos serviços e pela preferência do consumidor por voos diretos;

– As principais companhias aéreas dos Estados Unidos, Delta Air Lines, American Airlines e United Airlines, caíram em termos de classificação como resultado do impacto em seus aeroportos centrais e da conectividade reduzida entre voos domésticos e internacionais;

– Algumas companhias aéreas abandonaram o ranking das 20 maiores no verão de 2020. A Emirates (antes na 13ª) e a Qatar Airways (antes na 20ª) são duas delas, ambas companhias aéreas sem mercado doméstico e dependentes dos mercados internacionais;

– Por outro lado, cinco companhias aéreas entram no Top 20, incluindo Japan Airlines, Aeroflot, LATAM e Air Canada, que se beneficiam de mercados domésticos consideráveis ​​que foram relativamente menos afetados.

Dados da LATAM

Avião Boeing 777-300ER LATAM

A OAG detalha que no verão de 2020, a capacidade doméstica da LATAM estava 83% abaixo dos níveis do verão de 2019, enquanto a capacidade internacional estava 95% abaixo. Embora a capacidade esteja crescendo lentamente, os fatores de ocupação permanecem bem abaixo dos níveis pré-Covid.

Os dados apresentam as seguintes variações entre 2019 e 2020:

– Rotas (total): redução de 619 para 257
– Rotas 2020 (mercados domésticos): 228 (-178)
– Rotas 2020 (mercados internacionais): 29 (-184)

– Assentos (total): redução de 47.446.504 para 6.810.760
– Assentos 2020 (domésticos): 6.311.054 (-83%)
– Assentos 2020 (internacionais): 499.706 (-95%)

– Voos (total): redução de 271.947 para 40.391
– Voos 2020 (domésticos): 38.473 (-83%)
– Voos 2020 (internacionais): 1.918 (-96%)

Fonte: OAG

A análise também aponta os cinco principais aeroportos da malha da LATAM na temporada de verão 2020, com suas porcentagens de redução em relação ao ano anterior:

Guarulhos
– Assentos: 1.680.126 (-72%)
– Rotas: 47

Brasília
– Assentos: 653.371 (-75%)
– Rotas: 30

Santiago
– Assentos: 430.026 (-87%)
– Rotas: 21

Lima
– Assentos: 358.637 (-92%)
– Rotas: 13

Rio de Janeiro (Santos Dumont)
– Assentos: 286.914 (-70%)
– Rotas: 5

Fonte: OAG

Interessante notar como a LATAM, mesmo estando relativamente defasada em relação à Gol e à Azul na recuperação do mercado brasileiro, ainda se coloca entre as 20 maiores do mundo, mostrando a relevância internacional do grupo ao atender diversos mercados por toda a América do Sul.

Informações da OAG

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias