LATAM e Aerolíneas Argentinas estão voando para a China em função da crise

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram.

Avião Airbus A330-200 Aerolíneas Argentinas
Airbus A330-200 da Aerolíneas – Imagem: Venkat Mangudi [CC]

Aeronaves das companhias aéreas sul-americanas LATAM Airlines e Aerolíneas Argentinas têm feito diversos voos para a China em função da situação atípica gerada pela pandemia do Coronavírus.

Dados dos sites de rastreamento de voos mostram que as duas companhias têm usado suas aeronaves de transporte de passageiros na operação, porém os voos estão buscando insumos médicos. Ou seja, temos mais uma vez casos de aproveitamento das frotas inativas de aviões de passageiros sendo usadas no apoio à alta demanda de cargas dessa crise sanitária e econômica mundial.

Aerolíneas Argentinas

No caso da Aerolíneas Argentinas, os voos têm sido feitos com o modelo Airbus A330-200. Os jatos decolam do aeroporto de Ezeiza, em Buenos Aires, no final da tarde no voo de número ARG-1070, com parada técnica de reabastecimento em Auckland, na Nova Zelândia. Depois, prosseguem para o aeroporto de Xangai-Pudong. Na volta, o voo é o ARG-1071, fazendo a mesma parada na terra dos Kiwis.

Na tarde da última quarta-feira, dia 15 de abril, a aeronave utilizada foi o A330 de matrícula LV-GIF. Seu pouso de volta em Buenos Aires, após toda a jornada, ocorreu na manhã desse sábado, ou seja, a operação completa dura em torno de 2 dias e meio.

Enquanto o LV-GIF retornava, mais um A330 decolava de Buenos Aires na tarde da sexta-feira, 17 de abril. O jato de matrícula LV-FVH está voando entre Auckland em Xangai exatamente no momento da publicação desta matéria:

FlightRadar24 Voo Aerolínes Argentinas Xangai
O A330 LV-FVH em voo para Xangai – Imagem: FlightRadar24

A Aerolíneas informa que recondicionou a cabine dos A330 para levar 84% a mais de carga do que seria possível levar apenas nos porões inferiores da aeronave.

Segundo a companhia, a equipe de cada operação é composta por 12 pilotos, 4 mecânicos e 1 despachante para cobrir as 52 horas entre a saída e o retorno a Buenos Aires.

LATAM Airlines

A LATAM, por sua vez, tem feito a operação a partir de Santiago do Chile. As aeronaves utilizadas são do modelo Boeing 787-9, que também não possuem alcance para voo direto até Xangai, fazendo a mesma escala técnica em Auckland.

Entretanto, ao contrário da companhia argentina, que fez os voos com dois dias de diferença, a LATAM está decolando diariamente nessa operação. Os voos são o LAN-1231 na ida e LAN-1232 na volta.

O jato de matrícula CC-BGH decolou de Santiago na manhã do dia 15 e pousou de volta na capital chilena na madrugada desse sábado. O CC-BGC decolou no dia 16 e, no momento da publicação desta matéria, está em solo em Auckland já em retorno. Por fim, o CC-BGK decolou ontem (17) e está agora no trecho entre a Nova Zelândia e a China:

O 787-9 da LATAM voando para Xangai neste sábado – Imagem: FlightRadar24

Confira nas matérias abaixo mais alguns casos de operações cargueiras especiais sendo efetuadas nesse momento diferenciado da história da aviação mundial.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.

Comentários estão fechados.