Latam Airlines inicia testes do passaporte de saúde para viagens internacionais

O grupo LATAM, por meio de suas subsidiárias no Chile e no Peru, em conjunto com a International Air Transport Association (IATA), se uniram para testar o aplicativo digital IATA Travel Pass, que permite aos passageiros organizar e administrar os requisitos de viagem em conformidade com o que é exigido pelas autoridades em voos internacionais de forma mais eficiente e ágil.

O IATA Travel Pass trabalha com base nas informações biométricas do passaporte do passageiro, nos resultados dos laboratórios conveniados e nas informações conjuntas dos governos.

“Esta é uma ótima notícia para os nossos passageiros que desejam ingressar voluntariamente. Ter processos mais automatizados e sem contato é uma realidade nova para todos e este piloto com IATA Travel Pass apoia essa transformação para LATAM e para todo o setor”, declarou o vice-presidente de clientes do Grupo LATAM Airlines, Paulo Miranda.

Por sua vez, Peter Cerdá, vice-presidente regional da IATA para as Américas, acrescenta: “Estamos satisfeitos que a LATAM confie no IATA Travel Pass. Ferramentas deste tipo são essenciais para reiniciar o setor aéreo e reconectar o mundo, que permite reabrir fronteiras com segurança e tranquilidade, dando aos governos a garantia de que os viajantes cumprem os requisitos de saúde, agilizando os processos de migração e simplificando a experiência dos passageiros”.

A fase piloto, voluntária para o passageiro, está prevista para ocorrer entre 14 de junho e 2 de julho nas seguintes rotas:

Lima-Miami
Lima-Santiago do Chile
Santiago de Chile-Lima
Santiago de Chile-Miami

Para obter mais informações, acesse o site criado pela Latam com explicações.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

O dia em que passageiros voaram sentados em cima de...

0
Operação histórica, levou Guernica, o quadro mais famoso de Pablo Picasso, de volta para a Espanha depois de 40 anos longe da terra natal.