Latam Airlines transportou o fígado que mudou a vida do jovem João Wesley

O Dia Nacional de Doação de Órgãos, que ocorre no próximo domingo (27), é um momento de importante reflexão e a Latam Airlines conta uma história em que seus aviões ajudaram a levar vida a um jovem sonhador.

O estudante João Wesley, de 17 anos, viveu uma história de angústia durante a infância e precisou de um novo fígado para ter a oportunidade de uma vida saudável. Em março de 2019, um hospital ligou em sua casa dizendo que o tão esperado fígado viajaria com a LATAM de Brasília ao Rio de Janeiro. 

“Esse tempo de espera pelo órgão foi muito tenso, ficava angustiado e tentando lidar com a possibilidade de que esse dia nunca chegaria. É muito louco quando aparece o órgão, porque tudo precisa ser muito rápido. Transportar um órgão é uma coisa muito séria e importante”, afirma João, que após o transplante, recuperou-se rapidamente e em dois meses já havia retornado à escola. “O sentimento que fica é de agradecimento, agradecimento à família do doador, aos médicos e às empresas envolvidas. É muito emocionante ver que minha vida mudou com a ajuda de tanta gente. Agora é seguir fazendo planos. Ano que vem vou para o último ano do colégio e, depois, penso em fazer cinema”.

Confira mais dessa história no vídeo acima, de 2 minutos de duração.

Importância da doação

Em meio à celebração, o Grupo LATAM Airlines realizou, no dia 9 de setembro, um transporte especial de células tronco para Santiago do Chile, partindo de Frankfurt. A companhia vem realizando transportes voltados para as causas de saúde em todo o mundo, aproveitando a conectividade que somente o principal grupo de companhias aéreas da América Latina possui.

No Chile, por exemplo, desde 2017, foram transportados 168 órgãos e 7 células tronco para transplante. Já no Equador, em 2018, houve o transporte de 169 órgãos. De todas as localidades em que a LATAM opera, o Brasil é o país que registra o maior número desses voos que trazem esperança a pessoas que esperam ansiosamente por uma nova chance de vida. No território brasileiro, a LATAM atua nesta causa de forma pioneira desde 2000, tendo transformado a vida de brasileiros com 7.731 transportes que apoiaram diretamente pacientes com doenças fatais ou que aguardavam receber órgãos, células ou tecidos em diversas regiões do País.

Os transportes no Brasil são realizados por meio de um Acordo de Cooperação Técnica, que  abrange companhias aéreas, Ministério da Saúde, Ministério da Infraestrutura, Comando da Aeronáutica, Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC), aeroportos e associações.

Num outro exemplo, em março de 2019 a LATAM atuou no transporte do seu novo órgão e contribuiu com uma chance de sobrevivência. “A notícia de receber um novo fígado me deu uma perspectiva de vida e o meu primeiro pensamento foi de que teria a chance de ver o meu filho crescer e se formar. Quando você vê a quantidade de pessoas envolvidas nesse processo e todo o trabalho que foi realizado para o órgão chegar a tempo para o transplante, o sentimento é de gratidão. Torço muito para que todas as pessoas que precisam de um transplante tenham essa mesma chance”,  conta Cedric Monteiro, de 47 anos.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Lufthansa suspende voo de São Paulo para Munique até outubro de...

0
Após uma nova atualização em seu cronograma de voos, alemã Lufthansa removeu a possibilidade de reservas na rota São Paulo - Munique