Início Empresas Aéreas LATAM Brasil programa voos para as Ilhas Malvinas a partir de julho

LATAM Brasil programa voos para as Ilhas Malvinas a partir de julho

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Em novembro de 2019, a LATAM Brasil iniciou suas operações entre São Paulo, Ilhas Falklands (Malvinas) e Córdoba. Os voos eram realizados semanalmente em rota direta, enquanto uma das operações do mês fazia escala em Córdoba. Devido à pandemia, as operações foram suspensas em março do ano passado.

Segundo informações obtidas pela Aviacionline, por meio da Cirium, e reconfirmadas no sistema de reservas, a LATAM Brasil pretende retomar os voos entre São Paulo e as Ilhas Falklands (Malvinas) a partir de 5 de julho. As operações seriam realizadas uma vez por semana no Boeing 767-300ER configurado com 221 assentos em duas classes.

A empresa brasileira voará apenas entre o Brasil e as Ilhas Falklands (Malvinas). A escala em Córdoba, que faz parte dos acordos entre os governos argentino e britânico, não aparece no momento.

Consultada pela Aviacionline a respeito, a LATAM comentou que “está constantemente avaliando sua operação de acordo com a evolução da pandemia, incluindo a retomada da operação de e para as Falklands (Malvinas)” e que “ao retomar tais operações, a empresa irá respeitar as restrições de viagens existentes e os acordos entre os países”. Ou seja, uma resposta sem muita resposta.

Acontece que, por mais que a empresa queira implantar a escala em Córdoba, o governo argentino mantém, por enquanto, a restrição aos voos internacionais, que desde o início da pandemia se concentram apenas no aeroporto de Ezeiza, em Buenos Aires. Embora o trecho para as Falklands (Malvinas) não seja considerado internacional para o estado argentino, o de São Paulo o é.

Por sua vez, a LATAM Chile também retomará sua frequência semanal entre Santiago do Chile, Punta Arenas e as Ilhas Falklands (Malvinas) em julho. Uma vez por mês, os Airbus A320 da subsidiária chilena do Grupo farão uma pequena escala em Río Gallegos, a exemplo do que aconteceu com LATAM Brasil e Córdoba.

Sair da versão mobile