Início Empresas Aéreas Latam está revendo processos depois que filhote de cão morreu após um...

Latam está revendo processos depois que filhote de cão morreu após um de seus voos

Nessa semana, a história do pequeno cão Zyon, da raça Golden Retriever, ganhou as manchetes país afora, depois que sua tutora publicou nas redes sociais informações sobre a morte do animal após um voo do Rio de Janeiro para São Paulo, o qual foi operado pela Latam Brasil.

Na tarde de ontem (22), o CEO da Latam Brasil, Jerome Cadier, emitiu uma nota em seu perfil do LinkedIN lamentando a perda e prometendo uma revisão completa dos processos para identificar o que deve ser melhorado.

Leia a nota de Cadier, na íntegra.

Esta semana alguns de vocês acompanharam pelas mídias o ocorrido com o filhotinho Zyon. Eu e todo o time da LATAM lamentamos profundamente, porque acreditamos que a vida é insubstituível. Tenho uma labradora que se chama Lua e, só de imaginar perdê-la, meu coração se enche de dor.

Embora não tenhamos até o momento ciência da causa da morte do cãozinho, nada que façamos poderá trazê-lo de volta. Mesmo tendo seguido todos os procedimentos de aceitação e transporte do pet previstos no Regulamento de Animais Vivos da IATA e na Portaria 93 do IBAMA, para garantir uma execução segura em todas as etapas do processo de transporte, este caso nos fez olhar com mais profundidade para o nosso serviço de transporte de pets. Por isso, estamos revendo nossos processos para oferecer um serviço ainda melhor do que determina a lei e os regulamentos nacionais e internacionais, para conseguirmos elevar um padrão de serviço que as companhias aéreas oferecem hoje, nos comprometendo assim a entregar ainda mais qualidade e segurança no transporte de animais.

Continuamos à disposição para prestar toda a assistência à tutora Gabriela, como fizemos desde o início do caso. E certos de que na aviação a melhoria de procedimentos deve acontecer sempre.

Sair da versão mobile