Início Empresas Aéreas Lufthansa emite atualização de sua situação financeira, e os dados são preocupantes

Lufthansa emite atualização de sua situação financeira, e os dados são preocupantes

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram.

O Grupo Lufthansa divulgou ontem, dia 23 de abril, uma atualização sobre sua condição financeira relativa às últimas semanas e às perspectivas para o futuro imediato, e os dados são preocupantes.

A empresa destaca que não tem caixa suficiente para seguir em frente por mais do que algumas semanas sem um auxílio do governo, pois seus custos bilionários irão minar o que resta de dinheiro disponível.

A Lufthansa informa que as restrições de viagem implementadas como consequência da disseminação global do coronavírus tiveram um impacto significativo no desenvolvimento de ganhos no primeiro trimestre de 2020. 

A título preliminar, as receitas do Grupo no primeiro trimestre caíram 18%, para 6,4 bilhões de euros (ano anterior: 7,8 bilhões de euros). Somente em março, as receitas caíram quase 1,4 bilhões de euros, ou 47%.

A companhia destaca que a redução de custos poderia compensar apenas parcialmente o declínio da receita no trimestre. A expectativa é que as perdas por ativos relacionados à crise e o desenvolvimento negativo do valor dos hedges de combustível tenham um impacto negativo ainda mais significativo no lucro do Grupo no trimestre encerrado em março.

No momento, não é possível prever quando as companhias aéreas do Grupo poderão retomar as operações de voo além do atual cronograma de repatriação. O Grupo espera, portanto, uma perda operacional consideravelmente maior no segundo trimestre em comparação com o primeiro trimestre.

Atualmente, a liquidez disponível é de cerca de 4,4 bilhões de euros. Medidas de financiamento totalizando cerca de 900 milhões de euros desde meados de março ajudaram a fortalecer a liquidez. Em particular, foram retiradas linhas de crédito bilaterais e empréstimos de curto prazo.

No entanto, em vista da perspectiva dos negócios, dos passivos multibilionários existentes relacionados a contas a pagar e a reembolsos de bilhetes cancelados, bem como dos pagamentos futuros de passivos financeiros, o Grupo espera um declínio significativo da liquidez nas próximas semanas.

O Grupo Lufthansa não espera poder cobrir os requisitos de capital resultantes com outros empréstimos no mercado, estando, portanto, em intensas negociações com os governos de seus países de origem em relação a vários instrumentos de financiamento para garantir de forma sustentável a solvência do Grupo em um futuro próximo.

Informações do Lufthansa Group

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram.