Lufthansa volta a usar o maior avião da sua frota nos voos para o Brasil

Imagem: Lufthansa/Oliver Rösler

Após uma breve temporada de dois meses voando ao Brasil com o Airbus A350-900, a alemã Lufthansa coloca novamente o Boeing 747-8I na rota diária para São Paulo, sua única operação de passageiros no país no momento.

Em 23 de janeiro, dada a nova queda drástica na demanda por viagens causada pela piora da situação do coronavírus na Europa e no Brasil, o A350, que leva até 293 passageiros, entrou no lugar do 747-8, que leva 71 pessoas a mais. No entanto, a empresa, desde aquele dia, já havia previsto retomar o voo com o Jumbo a partir de 30 de abril de 2021.

E assim foi feito. Na noite de ontem (30), decolou de Frankfurt um Boeing 747-8I para cumprir o voo LH-506, com destino ao Brasil, onde pousou no final da madrugada desse sábado. A operação foi realizada pelo avião de matrícula D-ABYI, como mostra o histórico do serviço de rastreamento de voos RadarBox. O retorno para a Alemanha é previsto para 18h30 do mesmo dia como LH-507.

A reentrada do Jumbo aumenta não apenas a oferta de capacidade para passageiros, cuja demanda continua deprimida, mas também a de carga aérea. O negócio de carga ganhou uma representatividade mais relevante durante a pandemia, atingindo lucro recorde num momento em que o valor do frete aumentou substancialmente, devido à menor quantidade de capacidade de transporte na barriga dos aviões de passageiros (que estão, em sua maioria, parados).

Atualmente, apenas São Paulo, Buenos Aires e a Cidade do México têm recebido voos regulares do 747 da Lufthansa na América Latina.

Imagem: RadarBox
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Raro avião venezuelano de quase 40 anos fará voos especiais ao...

0
Nas próximas semanas, o aeroporto de Guarulhos receberá visitas do clássico avião do modelo Airbus A300 da empresa venezuelana Transcarga.