Mach 3: Virgin entra na corrida por um avião supersônico de passageiros

Virgin Galactic Divulgação

A Virgin Galactic Holdings, pertencente ao Grupo Virgin do visionário Richard Branson, anunciou hoje o primeiro estágio para a construção de sua aeronave supersônica para passageiros, bem como divulgou a assinatura de um Memorando de Entendimento (MOU) não vinculativo com a Rolls-Royce para colaboração no projeto com o desenvolvimento de tecnologia de propulsão de motor para essas aeronaves. 

Tal passo segue a conclusão bem-sucedida do marco do programa Mission Concept Review (MCR) e a autorização do Centro de Conceitos Emergentes e Inovação da Administração Federal de Aviação (FAA) para trabalhar com a Virgin Galactic para delinear uma estrutura de certificação.

Rolls-Royce fez os motores do Concorde

A Rolls-Royce tem um histórico comprovado de entrega de alta propulsão Mach para aviões de passageiros, com seu produto alimentando a única aeronave comercial com certificação civil (Concorde) capaz de voo supersônico.

George Whitesides, diretor espacial da Virgin Galactic, disse: “Estamos empolgados em concluir essa etapa e desvendar este conceito inicial de projeto de uma aeronave de alta velocidade, que vai combinar viagens comerciais seguras e confiáveis ​​com uma experiência inigualável ao cliente. Temos o prazer de nos juntar com a equipe inovadora da Rolls-Royce enquanto nos esforçamos para desenvolver sistemas de propulsão sustentáveis ​​e de ponta para a aeronave, e temos o prazer de trabalhar com a FAA para garantir que nossos projetos possam causar um impacto prático. Até agora, fizemos grandes progressos e esperamos abrir uma nova fronteira em viagens de alta velocidade”.

A MCR incluiu representantes da NASA e confirmou que, com base no trabalho de pesquisa e análise, seu conceito de design pode atender aos requisitos e objetivos de alto nível de um projeto de avião comercial supersônico. Anteriormente, a NASA assinou um Acordo de Ato Espacial com a Virgin Galactic para colaborar em tecnologias de alta velocidade.

Virgin Galactic Divulgação

O projeto básico

Os parâmetros básicos do projeto inicial incluem uma aeronave de asa delta certificada para voar a Mach 3 que teria capacidade para 9 a 19 pessoas a uma altitude superior a 60.000 pés e que também poderia incorporar layouts de cabine personalizados para atender às necessidades do cliente, incluindo arranjos de assentos para empresas ou primeira classe. O design da aeronave também visa ajudar a liderar o caminho para o uso de combustível de aviação sustentável de ponta. 

O MCR concluiu que a equipe pode avançar para a próxima fase do projeto, consistindo na definição de arquiteturas e configurações específicas do sistema e na determinação de quais materiais usar no projeto e fabricação da aeronave. A equipe também trabalhará para enfrentar os principais desafios em gerenciamento térmico, manutenção, ruído, emissões e economia que os voos comerciais de alta velocidade implicariam.

A filosofia de projeto é voltada para tornar as viagens de alta velocidade práticas, sustentáveis, seguras e confiáveis, além de tornar a experiência do cliente uma prioridade. A Virgin Galactic está projetando a aeronave para uma variedade de cenários operacionais, incluindo serviços para passageiros em rotas de aviação comercial de longa distância. A aeronave decolaria e aterrissaria como qualquer outra aeronave de passageiros e espera-se que se integre à infraestrutura aeroportuária e no espaço aéreo internacional existentes em todo o mundo.

A Virgin Galactic está trabalhando em estreita colaboração com as comunidades reguladoras internacionais para garantir a conformidade com os padrões ambientais e de segurança. 

Na semana passada, o Centro de Conceitos e Inovação Emergentes da FAA revisou a direção do projeto e autorizou os recursos da FAA a trabalhar com a equipe da Virgin Galactic para começar a delinear uma estrutura de certificação durante a fase de orientação pré-projeto. A Virgin Galactic acredita que o trabalho em conjunto com reguladores e líderes do setor, como Rolls Royce e Boeing, apoiará a missão de ampliar e transformar as tecnologias globais de viagens, com foco na experiência do cliente.

Virgin Galactic Divulgação

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

IATA e ACI pedem para que governos abram fronteiras e testem...

0
A ACI e a IATA reforçaram o apelo urgente para que os governos usem o teste de COVID-19 para reabrir as fronteiras com segurança e restabelecer