Mais de 50 mil se inscrevem para vaga de espião da seleção promovida pela GOL

Imagem: Divulgação / GOL

Ser contratado para viajar e assistir a grandes jogos de futebol é, sem dúvida, uma grande oportunidade. E se puder, durante essa experiência, dar uma espiada e ajudar o Brasil na luta pelo hexacampeonato, melhor ainda. A GOL, Transportadora oficial da seleção, abriu, no início de maio, quatro vagas para essa função em sua página no Linkedin e bateu todos os recordes, fechando as inscrições em 51.242 candidatos.




Comparando com os números dos vestibulares mais concorridos do Brasil em 2017, é possível comprovar que o RH da GOL tem muito trabalho pela frente. Enquanto para ser um espião GOL a relação candidato/vaga é de 17.080, a do curso de medicina na Unesp foi de 266 no ano passado. O último concurso público para a Caixa Econômica Federal, em 2014, teve recorde de inscritos e também de disputa. Para um cargo de nível superior, a relação candidato vaga foi de 2.483, seis vezes menor do que a dos espiões da seleção.

Entre os perfis dos candidatos, as inscrições foram de diferentes perfis, como profissionais de saúde, TI, contabilidade, jurídico, financeiro, engenharia, vendas, artes e até militares. Sobre as áreas de atuação, a grande diversidade também chamou atenção, entre elas estudantes, empreendedores, diretores ou mesmo presidentes de instituições.

“Sabemos o quanto o brasileiro é apaixonado por futebol e pela seleção brasileira, e o alto número de interessados para esta vaga só comprova esse envolvimento. Nossa intenção foi exatamente essa, sermos inclusivos e não termos grandes limitações para que os interessados pudessem participar. A GOL entende e compartilha dessa paixão pelo esporte, e por isso, ao oferecer essa experiência única, reforçamos que estamos junto na torcida pelo hexa”, explica o diretor de RH da GOL, Jean Carlo Nogueira.

As inscrições terminaram à meia-noite do último domingo (13.05), e nesta semana serão selecionados os finalistas, que participarão da segunda etapa no domingo, dia 20. Após esta definição, os “espiões” serão treinados e levados para analisar presencialmente os jogos de França x Irlanda, em Paris, no dia 28 de maio, Argentina x Haiti, em Buenos Aires, no dia 29 de maio, e Espanha x Suíça, em Villareal, no dia 3 de junho.

Seleção e treinamento

A seleção acontecerá no hangar da companhia, em Congonhas. E para chegarem às melhores escolhas, os recrutadores contarão com uma ajuda de peso. O ex-zagueiro Gonçalves, que defendeu o Brasil na Copa de 1998, na França, avaliará o conhecimento futebolístico dos finalistas e depois, treinará os selecionados. Ele usará toda a sua experiência dentro das quatro linhas para auxiliar na capacitação dos espiões.

Além do vice-campeonato mundial com a seleção em 1998, Gonçalves esteve nas campanhas vitoriosas da Copa América e da Copa das Confederações, em 1997. Por clubes, sua principal conquista foi o Brasileiro de 1995 pelo Botafogo.

 
Informações pela Assessoria de Imprensa da GOL.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.