Mais três grandes aéreas dos EUA aderem à vacinação obrigatória para funcionários

Foto: Quintin Soloviev, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia

A American Airlines, Alaska Airlines e a jetBlue se uniram à United Airlines como quatro das grandes empresas aéreas dos EUA, e algumas das maiores mundo, a aderirem à obrigatoriedade da vacina para funcionários. Das grandes americanas, falta apenas a Delta Air Lines e a Southwest decidirem qual rumo tomarão.

A decisão de emitir um mandato de vacina aos funcionários segue uma mudança nas regras federais para empresas contratadas do governo local (o que é o caso das empresas aéreas) e uma decisão diversa poderia ter feito as companhias perder milhões de dólares em contratos, explica o The New York Times.

A Casa Branca estabeleceu um prazo de 8 de dezembro para que as companhias aéreas cumpram a mudança de regra, que diz que, para serem contratadas, precisam ter a equipe vacinada.

A força de trabalho, no entanto, parece contrária à decisão. Na semana passada, a Allied Pilots Association (APA), que representa 16.000 pilotos da AA, alertou sobre o potencial caos das viagens de Natal se os pilotos fossem forçados a se vacinar. Embora a APA diga que a maioria dos pilotos escolherá se vacinar, o risco de demissões em massa ainda pode significar um desastre para as viagens de férias.

A United Airlines, que foi a primeira a tomar a decisão, disse que conseguiu atingir uma taxa de vacinação de 99,5 por cento entre os funcionários não isentos baseados nos Estados Unidos com seu mandato. Cerca de 320 funcionários não vacinados da United devem ser demitidos.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Aeroporto de Campo Grande (MS) terá barreira sanitária contra variante da...

0
Diante da nova variante da COVID-19, o Aeroporto de Campo Grande terá barreira sanitária para identificar possíveis passageiros infectados.