Um problema de 0.86 milímetro pode ser a próxima dor de cabeça do Boeing 787

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

As dores de cabeça no programa 787 Dreamliner da Boeing parecem estar apenas começando, e agora um mecânico teria denunciado problemas nas estruturas do jato.

O relatório foi revelado pela KOMO News, afiliada da ABC News em Seattle e região. Segundo o documento, o mecânico percebeu um problema na empenagem vertical da aeronave, próximo da junção com a fuselagem, e reportou o caso para a FAA, agência federal responsável pela aviação nos EUA.

O problema seria uma espécie de ondulação ou “covinha”, como mostra a imagem abaixo. Esta pequena depressão teria uma dimensão de apenas 0.86 milímetro, o que pode parecer pouco, mas, pode fazer diferença na aviação.

Ponto onde apareceu a “covinha” – KOMO News

Esta depressão seria causada por uma falha na produção que foi preenchida ou corrigida posteriormente por um robô, um problema similar ao que foi encontrado em oito jatos 787 que estão sem poder voar, e como mostramos aqui anteriormente.

Não foi revelado como o mecânico percebeu esta falha ou para qual companhia aérea ele trabalha, mas considerando que o reporte dele foi direto para a FAA, é possível que seja um funcionário da American ou United Airlines, únicas operadoras do Dreamliner nos EUA.

O problema poderia estar presente em dezenas ou centenas de jatos 787, e o maior receio é que esta depressão aumente durante o voo devido ao diferencial de pressão e forças aplicadas na fuselagem, podendo formar um buraco e desencadear algo mais grave.

Jatos da Avianca podem estar com o problema

O documento também fala sobre quais aviões estariam afetados pelos problemas, o que totalizaria algo em torno de 681 aeronaves. Estes aviões teriam alguns números de linha (que é o número dado quando o jato entra em produção, diferente do número de série) de 689 a 873, 875 a 885, 889, 890, 895, 896 e 897.

Por estes números, nenhuma aeronave Dreamliner da LATAM estaria com o problema, já que a empresa tem apenas da série 500 para baixo e 920 para cima. Já a Avianca da Colômbia teria jatos na lista, incluindo o 787-9 de matrícula N797AV que nunca foi entregue e está estocado nos Emirados Árabes Unidos e o 787-8 matriculado N796AV.

A Boeing não confirmou o relatório e afirmou que está trabalhando junto à FAA para resolver os problemas já encontrados.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

LATAM e Sindicato dos Aeronautas trocam acusações sobre ilegalidade de redução...

0
Após apresentação da minuta de readequação salarial por parte da companhia, sindicato e LATAM entram em rota de colisão.