México afirma ter achado um novo comprador para o Boeing 787 Presidencial

© Daniel P

O governo do México anunciou na última segunda-feira (13) que achou um novo comprador para o Boeing 787 Dreamliner que servia ao presidente. Segundo o governo mexicano de Andrés Manuel López Obrador, uma oferta de $120 milhões de dólares foi feita pelo 787-8 presidencial, produzido em 2009 e que serviu como protótipo da Boeing para o projeto Dreamliner, sendo vendido em 2012 para o México.

O preço estaria bem abaixo daquele aplicado a um jato novo, que está em torno de $200 milhões de dólares, mas bem dentro da média de mercado: um 787-8 produzido em 2017 está avaliado em $122 milhões de dólares em um site de anúncios de aeronaves.

Segundo o Aviacionline, oferta feita em abril seria paga em “dinheiro vivo e equipamento médico”, que ajudaria o México a combater o coronavírus. Porém, o novo comprador não foi revelado e nem como o processo está avançando.

Rifas e desistência de venda

Desde que assumiu a presidência em 2018, López Obrador tem falado em vender o avião, que, para ele, é desnecessário e caro, já que custou $200 milhões. Para cumprir sua promessa de campanha, o presidente sempre evitou voar na aeronave.

De lá para cá foram vários compradores em potencial, mas nada de negócio fechado. Inclusive, uma rifa pública foi proposta para vender o avião, com bilhete apresentado e tudo (imagem acima). O sorteio aconteceria no final de 2020 pela Loteria Nacional do México. O processo acabou suspenso após surgir um possível comprador, e depois reaberta novamente.

Segundo o Yahoo, citando a Associated Press, a rifa já arrecadou $37 milhões de dólares, um quarto do esperado. Pelos planos do governo, além do prêmio maior ser o Boeing 787, haverá outros 100 ganhadores que levarão para casa $1 milhão cada e ainda sobraria $50 milhões para o governo, que usaria o dinheiro na saúde.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Boeing pode ser processada por vender e não entregar aviões às...

0
"As companhias aéreas iranianas têm o direito de entrar com uma ação legal contra a Boeing, já que a fabricante de aviões americana