Misterioso avião russo volta para Belém após sair de Cuba e passar na Venezuela

Está de volta ao Brasil o misterioso avião russo Tupolev Tu-154M da FSB, órgão que substituiu a KGB da extinta União Soviética.

Foto de PapaDos

A aeronave está chegando neste momento em Belém, capital do Pará, no voo de volta para a Rússia após fazer uma visita a Cuba e Venezuela, por motivos ainda não conhecidos.

No último dia 7 noticiamos a ida da aeronave, que inicialmente só iria para a Venezuela, como ocorreu no passado. Mas, a aeronave hoje, segundo o FlightRadar24, saiu do Caribe e prosseguiu para Caracas.

O Tu-154M em questão é o de matrícula RA-85019, pertencente ao FSB – Federal’naya Sluzhba Bezopasnosti – ou serviço federal de segurança da Rússia. O FSB é nada mais nada menos que o sucessor da antológica KGB.

Trajetória do voo captada pelo FlightRadar após sai de Cuba e ida para o Brasil parando em Caracas

A KGB era a agência de inteligência soviética, fazendo hoje as ações que seriam da alçada dos americanos FBI e CIA, ou dos órgãos brasileiros ABIN e Polícia Federal. Com o fim da União Soviética, ela foi desmembrada e virou a FSB (equivalente ao FBI com atuação doméstica) e o SVR (similar à CIA com atuação internacional).

Para chegar à América Latina, a aeronave fez uma grande rota na ida, saindo de Moscou, passando por Sochi, Argélia e Cabo Verde para finalmente chegar em Belém do Pará.

Provável trajetória do voo de volta © GCMap

De Belém seguiu para Caracas, na Venezuela, e depois não foi mais avistado no aplicativo de rastreamento de voos. A expectativa é que a aeronave decole ainda hoje para a Ilha do Sal, em Cabo verde, seguindo a rota inversa até a Rússia. Caso esta rota inversa se confirme, a aeronave terá percorrido em torno de 15.978 km só no trecho de volta.

Horas mais tarde, na decolagem, o jato russo usou praticamente toda a pista, como mostra o vídeo abaixo, denotando que decolara um tanto pesado de Belém. Os motivos da visita a Cuba e Venezuela seguem desconhecidos.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

EUA emite aviso de possibilidade de descompressão no Boeing 737 NG...

0
Os EUA, através da FAA, emitiram uma diretriz sobre um possível erro que pode levar a uma descompressão nos Boeings 737 NG e MAX.