Mitsubishi produz combustível de avião a partir de madeira e ele será usado no Airbus A350

Airbus A350-900 da Japan Airlines – Imagem: Clément Alloing, via Flickr

A japonesa Mitsubishi anuncia que sua tecnologia Mitsubishi Power de produção de combustível, que usa biomassa de madeira como matéria-prima, começará a fornecer combustível para voos comerciais.

Segundo a fabricante, a tecnologia foi encomendada pelo “Projeto de Desenvolvimento de Tecnologia de Produção de Combustível Biojet” da Organização Nacional de Desenvolvimento de Energia e Tecnologia Industrial (NEDO) da Corporação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento.

O biocombustível recém-concluído foi fornecido para voos regulares de aviação pela primeira vez no mundo como um combustível de aviação sustentável (SAF – Sustainable Aviation Fuel). Este combustível é produzido pela tecnologia de síntese de gaseificação FT que sintetiza combustível líquido a partir de celulose de madeira gaseificada e foi confirmado em conformidade com a norma internacional “ASTM D7566” para SAF.

O desenvolvimento desta tecnologia de produção de combustível é um teste de demonstração da produção integrada de SAF usando aparas de madeira como matéria-prima em uma usina piloto, construída nas instalações da Central Térmica JERA Shin-Nagoya (em Minato-ku, cidade de Nagoya) em conjunto com a Mitsubishi Power, a Toyo Engineering Co. Ltd. (TOYO) e o Instituto Nacional de Aeronáutica e Astronáutica (JAXA).

Desde a década de 1980, a Mitsubishi Power tem conduzido pesquisas e desenvolvimento em gaseificação de combustível de carvão e biomassa, e estabeleceu uma tecnologia de alto desempenho de fornos de gaseificação.

Utilizando o know-how de gaseificação de combustível de carvão e biomassa até agora, este projeto usará a tecnologia de gaseificador de jato soprado de oxigênio atmosférico / vapor para produzir de forma estável gás adequado para síntese de combustível líquido por um longo período de tempo.

Este equipamento utiliza um forno de gaseificação de difícil esmagamento e com ampla distribuição granulométrica, podendo ser utilizado para biomassa, além de produzir um gás de composição estável em relação a outros métodos, como o forno de gaseificação de leito fluidizado. E essa tecnologia permite a geração de gás estável e de grande capacidade.

A Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO) e a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) estabeleceram temas comuns de medidas de controle do aquecimento global, reduzindo as emissões de gases de efeito estufa. Em particular, a introdução de SAF é posicionada como um dos meios eficazes e será realizada em uma escala global, trabalhando com cada operador de negócios em um fornecimento estável e eficiente para a disseminação em escala total de SAF esperada no futuro. Ele abre caminho para a redução de gases de efeito estufa no setor de aviação.

A Mitsubishi Power destaca que continuará a promover esforços para estabelecer a tecnologia de produção de biocombustível e contribuir para reduzir a carga sobre o meio ambiente global, realizando a descarbonização no campo da aviação.

Planejamento de voos regulares domésticos com SAF derivado de aparas de madeira:

  • Data: 17 de junho de 2021
  • Número do voo: 515 da Japan Airlines
  • Rota: do ​​Aeroporto Internacional de Tóquio para o Novo Aeroporto de Chitose
  • Aeronave: Airbus A350-900

Informações da Mitsubishi Heavy Industries

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias