Início Variedades Mulher morre a bordo de um Boeing 737 MAX da Gol

Mulher morre a bordo de um Boeing 737 MAX da Gol

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Uma mulher haitiana de apenas 27 anos, identificada como Elunise Clervil, morreu a bordo de um avião da Gol no começo de abril, enquanto seguia de Boa Vista, em Roraima, para Brasília. O incidente foi registrado no voo G3-4984 de 2 de abril, que era operado por um dos Boeing 737 MAX 8 da empresa aérea, de matrícula PR-XMC.

O incidente ainda não consta da base de dados do CENIPA, mas informações da imprensa manauara dão conta de que a aeronave alternou para a capital amazonense depois de a mulher sofrer um mau súbito ainda nos primeiros momentos do voo. Testemunhas contam que ela teve convulsões, embora a causa da morte não tenha sido revelada.

Os dados do RadarBox corroboram com a informação, já que é possível verificar na plataforma de rastreamento de voos a aeronave desviando sua trajetória com uma curva à direita, deixando de seguir rumo ao centro-oeste para aproar a Manaus.

Em nota ao Amazonas1, a Gol confirmou o incidente dizendo que “durante o voo G3-4984 (Boa Vista – Brasília), uma passageira passou mal e a aeronave precisou alternar para o Aeroporto de Manaus. A companhia seguiu todos os procedimentos necessários, mas ao chegar ao Aeroporto de Manaus, infelizmente, foi confirmado o óbito da passageira. A Gol se sensibiliza pelo ocorrido e informa que está prestando toda a assistência aos familiares da cliente. A companhia ressalta ainda que ofereceu suporte aos demais passageiros para seguirem ao seu destino final”.

Emergências médicas são relativamente comuns no mundo e os pilotos e comissários são treinados e preparados para lidar com tais situações, inclusive oferecendo primeiros socorros. Em ocasiões em que há médicos entre os passageiros da aeronave, a assistência pode ser ainda mais completa e pode salvar vidas. Lamentavelmente, não foi o que ocorreu com essa jovem haitiana.

Imagem: RadarBox
Sair da versão mobile