Mulher transgênero foi uma das pioneiras no comando do Boeing 747-400

Foto: The Aviatrix Project

Cat Burton se aposentou em 2017, aos 65 anos, após mais de quatro décadas no comando de todos os Boeings já operados pela British Airways (BA). No currículo, se orgulha de ter sido a primeira copiloto de um Boeing 747-400 pela companhia, nos anos 1970. Mas foi somente aos 58 anos que Cat realizou o sonho que reprimia e passou a se identificar como a mulher em público.

Ela contou sua história à rede de TV CNN, nos Estados Unidos, e BBC, da Inglaterra. Nascida no País de Gales, ela é filha de um piloto da Royal Canadian Air Force e mais tarde da companhia galesa Cambrian Airways, extinta em 1976 após ser absorvida pela BA, dois anos antes.

Foi a Cambrian que patrocinou as aulas de voo de Cat, em 1971. Após conquistar a cerificação para voos comerciais, ela iniciou a carreira no comando de aeronaves Vickers Viscount, turboélices de médio-alcance fabricados pela Vickers-Armstrongs com capacidade para até 75 passageiros.

Avião Boeing 747-400F Jumbo Jet British Airways
Imagem: British Airways

A carreira na British Airways começou após a aquisição da Cambrian pela companhia britânica e não parou mais.

Pela BA, ela pilotou Boeing 737, 747, 757, 777, entre outras aeronaves. Foi a primeira copiloto regular de um 747-400 da British. “Tive o privilégio de ser a primeira copiloto de linha a voar no 747-400, na British Airways. Eu me apaixonei pelo avião, por tudo nele”, disse Cat à CNN. Mas foi depois de quase quatro décadas na companhia que fez a viagem a mais difícil da sua vida e se submeteu a um processo de mudança de gênero e passou a se identificar como mulher.

“Minha transição veio muito tarde na vida”, disse Cat à CNN. “Voar nos anos 70 era considerado uma ocupação machista, um daqueles empregos em que alguém trans devia se camuflar, não só do resto do mundo, mas muitas vezes de si mesmo”. A piloto informa ter encontrado muito apoio entre os colegas e agradece à British Airways, que não apenas a apoiou, mas teve orgulho da presença dela da companhia.

Pouco antes se aposentar, Car trabalhou com a equipe de diversidade da British Airways e foi a coordenadora de disciplinas exatas da British Women Pilots ‘Association . Após a aposentadoria, se tornou instrutora particular de voos e começou a frequentar escolas para encorajar os jovens a considerarem carreiras na aviação e seguirem disciplinas de ciências, engenharia tecnológica e matemática.

Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias

Em voo para Floripa, passageiro surpreende namorada ao pedi-la em casamento

0
Veja nos vídeos como tudo aconteceu e conheça mais sobre a história do casal, desde que se conheceram até a decisão pela surpresa a bordo.