Mulheres cruzam o Polo Norte no comando de um Boeing 777 em voo histórico

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Uma equipe de mulheres, pilotos da companhia nacional da Índia, Air Índia, realizou um voo sobre Polo Norte numa das rotas mais longas do mundo entre San Francisco e Bangalore entre os dias 9 e 10 de janeiro, cobrindo uma distância de cerca de 15.200 quilômetros em cerca de 14 horas de voo.

À mídia indiana, um oficial da Air India disse, antes do voo, que “voar pelo Pólo Norte é muito desafiador e as companhias aéreas enviam seus melhores e mais experientes pilotos nesta rota” e complementou dizendo que “nesse momento histórico, quatro mulher comandariam a viagem pela rota polar”.

Antes do voo decolar, o aeroporto de San Francisco e a Air India tuitaram, celebrando o momento especial. O FlightRadar24 também fez menção em seu microblog sobre o marco desse final de semana.

No comando da primeira etapa do voo esteve a piloto Zoya Agarwal, uma das mais jovens comandantes de Boeing 777 da Índia e do mundo. Antes do voo, ela concedeu um depoimento sobre a experiência que estava prestes a vivenciar

Comandante Zoya Agarwal

“A maioria das pessoas no mundo não verá o Polo Norte ou mesmo seu mapa durante a vida. Sinto-me verdadeiramente privilegiada e humilde pela confiança depositada em mim pelo Ministério da Aviação Civil e nossa porta-bandeira. É uma oportunidade de ouro comandar um Boeing 777 num dos voos mais longos do mundo sobre o Polo Norte”.

“A emoção de realmente perceber que você passará pelo Polo Norte, onde a bússola girará 180 graus, é algo fascinante de fato”, concluiu.

A experiente equipe foi composta pelas comandantes Thanmai Papagari, Akanksha Sonawane e ShivManhas. Esta foi a primeira vez que uma equipe feminina de pilotos sobrevoou o Polo Norte, criando um momento histórico.

As comandantes antes do voo

Segundo dados do FlightRadar24, o voo AI-176 foi operado pelo jato de matrícula VT-ALG e pousou em Bangalore após pouco menos de 14 horas de viagem. A altitude máxima voada pela aeronave foi de 36.000 pés (~12 mil metros).

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias