Não é o fim: Qantas pretende retornar voos com 6 Airbus A380 até 2023

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Mesmo antes da crise pandêmica que se instalou no começo de 2020, várias operadoras do enorme Airbus A380 tinham dúvida sobre seu futuro, após o encerramento da produção pela Airbus.

Quando a pandemia se instalou globalmente e a demanda por voos caiu, a maior parte das operadoras do A380 começou a traçar planos para a desativação definitiva, devido aos altos custo de operação. Companhias como Lufthansa, Air France e Thai Airways aposentaram o carro-chefe da Airbus, mas outras ainda esperam um cenário melhor para as operações.

Airbus A380 Qantas
Imagem: Alan Wilson / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

Uma delas, a maior empresa aérea australiana e a terceira mais antiga do mundo, a Qantas, que tem toda a sua frota de Airbus A380 estocada, disse recentemente que pretende ver pelo menos 6 de seus superjumbos voando por volta do final de 2023.

O retorno do gigante aos céus vai depender, é claro, da demanda por voos internacionais, tanto para australianos quanto para visitantes estrangeiros, a níveis semelhantes ao pré-COVID.

Segundo a Executive Traveller, de acordo com o CEO da Qantas, Alan Joyce, mesmo com diversas aposentadorias precoces e licenças sem vencimento de seus tripulantes do A380, ainda há pilotos habilitados suficientes para que pelo menos 6 superjumbos estejam à disposição para o retorno rápido das operações.

Após sinalizar um impacto de $ 16 bilhões de dólares australianos devido ao impacto da pandemia, Alan Joyce disse:

“O pessoal do A380 passa por treinamento contínuo no momento, e há um pacote de apoio do governo que está lá para ajudar a reter essas habilidades. Mesmo com a aposentadoria precoce, a demissão voluntária e as pessoas tirando licença sem remuneração, ainda temos escala de tripulantes para seis aeronaves. Se eles voltarem quando esperamos, no final de 2023, ativaremos as seis primeiras aeronaves muito rapidamente porque teremos os pilotos para fazê-lo.”

A princípio, os seis jatos que poderão voltar a ativa são os que tiveram o interior recentemente atualizado. As mudanças são novos assentos na classe executiva e econômica premium, além de uma primeira classe com suítes renovadas e dois novos lounges a bordo no convés superior.

Joyce diz que metade da aeronave foi reconfigurada com um produto novo e que há uma aeronave que ainda está com plástico nos assentos novos, que foram enviados diretamente da Alemanha para o deserto de Mojave, onde as aeronaves estão estocadas.

“Gastamos centenas de milhões de dólares nesses novos assentos, está lá no deserto esperando para ser operado novamente, e achamos que haverá uma grande demanda por eles quando voltarmos.”, completou Joyce.

Na entrevista, o CEO disse que logo que os seis A380 entrarem em serviço novamente, não deverá demorar para que os outros seis também voltem às operações. Atualmente a Qantas tem em sua frota 12 superjumbos, e Joyce reafirma seu desejo de ver todos voando novamente.

“Nossa intenção ainda é trazer todas essas aeronaves de volta quando a demanda se recuperar totalmente, porque haverá uma demanda muito forte por essas aeronaves em algumas rotas importantes. Os clientes adoram o A380 e ele também atende rotas com restrições de slots, portanto, voar uma aeronave com capacidade maior oferece um dinheiro significativo para o grupo.”

Até o momento, os Boeings 787 Dreamliner estão cumprindo as rotas do A380, tornando-se o atual carro-chefe da companhia, fornecendo uma assistência financeira através de uma classe premium, tanto na executiva quanto na econômica.

Em um comentário feito no fórum online CAPA Live em abril de 2021, Alan Joyce disse:

“Felizmente, substituímos a aeronave maior pelo 787, que é uma aeronave tão boa quanto. Pode substituir A380s inteiros, 747s em termos de alcance, sendo que os custos são ainda melhores do que um A380.”

Leia mais:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Modern Logistics recebe de volta um dos seus Boeing 737-300 após...

0
O Boeing 737-300F da Modern Logistics, registrado como PR-YBC (msn 24219), voltou à sua base operacional em Campinas na sexta-feira (15)