Início Empresas Aéreas “Não haverá demissões agora no Brasil”, afirma CEO da LATAM

“Não haverá demissões agora no Brasil”, afirma CEO da LATAM

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

O CEO da LATAM Brasil, Jerome Cadier, comentou em vídeo interno para funcionários da companhia a questão das demissões no grupo, assim como o futuro auxílio do governo.

De início, o CEO foi bem claro ao falar que a LATAM terá que se ajustar para o novo tamanho, já que a volta da demanda irá demorar anos e a empresa precisa acompanhar o mercado. 

Mas, apesar disso, o Brasil será o único país do grupo que será poupado de demissões, que vão chegar a 1.400 no continente: “Hoje não estamos comunicando nenhum desligamento no Brasil”.

“Nós conseguimos nos últimos dois meses, com um trabalho maravilhoso de vocês, um número muito grande de licenças não remuneradas voluntárias, isto ajuda e dá mais fôlego para a companhia”, afirma o CEO. 

O CEO também afirma que negociou com os sindicatos para que não sejam feitas demissões até o final de junho, pagando 50% dos salários como uma forma de licença para afastamento do trabalho.

Porém, Jerome também afirma que será necessário que a divisão brasileira discuta no próximo mês como irá se adequar com a nova demanda, e que isso tem que ser de forma conjunta (empresa + funcionários).

BNDES

Sobre a possível ajuda das companhias aéreas vinda do governo pelo BNDES, o CEO fala que o valor será menor que o esperado.

“O que era uma ajuda de R$9 a R$10 bilhões, agora será, pelas próprias palavras do governo, algo em torno de R$3 bilhões para todo o setor”, afirma o CEO.

Isto fará com que a LATAM tome medidas mais duras para passar pela crise, mas o executivo não detalhou quais serão as medidas, até porque não está tudo fechado sobre este pacote de ajuda.

Jerome, porém, não explicou a maior dúvida do mercado: como a LATAM será ajudada pelo governo brasileiro se não é listada na B3, a bolsa de valores do país, de onde deve vir a garantia através da compra de ações.

A LATAM é listada apenas na Bolsa de Nova Iorque e de Santiago do Chile, o que inviabiliza o investimento pelo BNDESpar, divisão de investimentos do banco estatal brasileiro.

Alguns especialistas no setor afirmam que é possível fazer uma garantia através da venda de títulos externos, mas que não seria algo tão simples e talvez não no montante necessário.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A
Sair da versão mobile