Neeleman pretende comprar a Avianca Brasil

O fundador da Azul Linhas Aéreas, David Neeleman, afirmou em entrevista ao jornal Valor Econômico sua intenção de adquirir a Avianca Brasil, que se encontra em recuperação judicial.




Ele afirmou que “analisa esta possibilidade no curto prazo” e que a compra seria feita “com recursos próprios”. O fundador da Morris Air, WestJet, JetBlue, Azul e que tem ações na TAP Air Portugal e na Aigle Azur, terá que convencer os irmãos Efromovich para comprar a companhia.

Os empresários brigaram pela compra da TAP quando a mesma foi parcialmente privatizada. No final Neeleman ganhou por oferecer uma oferta melhor, o que teria irritado os irmãos Efromovich, que controlam a Avianca.

Mas pelo menos por parte de um executivo da Avianca Holdings da Colômbia a fusão das empresas seria algo “natural”.

O Diretor Financeiro da Avianca Holdings, Gerardo Grajales, disse que “as duas companhias (Avianca Brasil e Azul) se complementam no mercado brasileiro. Desde o início pensamos que o Brasil deveria ser incluído no nosso acordo, porém, nenhuma parceria seria feita se não tivesse um acordo de céus abertos (entre EUA e Brasil)”.

Atualmente as duas empresas possuem 32,37% de participação no mercado doméstico e 21,83% no internacional no acumulado de janeiro à outubro deste ano. Operam uma frota bastante homogênea, utilizando dos mesmos Airbus A320neo e A330-200ceo.

Apesar de operarem modelos de negócios um tanto quanto distintos (a Azul foca mais em rotas exclusivas e operação com menor custo enquanto a Avianca se concentra em ser uma companhia aérea tradicional e completa ao nível da Star Alliance), as duas têm sido as preferidas dos passageiros: a Avianca como um todo foi eleita a melhor aérea da América do Sul e a Azul a melhor do Brasil.

Neeleman continua a aumentar o seu número de aéreas, no ano que vem deve iniciar as operações da Moxy, que contará com uma frota de Airbus A220 e irá voar para o Brasil. A compra da Avianca Brasil despenderia ainda mais dinheiro para o empresário que possui dupla nacionalidade (americana e brasileira).

A Azul por sua vez posicionou-se declarando que David Neeleman estava se referindo ao dever fiduciário da empresa de avaliar potenciais oportunidades de mercado. A empresa atualmente não está engajada em negociações para fazer uma oferta de compra da Avianca Brasil.

Com informações do Valor Econômico.




Efromovich: aporte da United chega para a Avianca Brasil no próximo mês

Azul pode entrar no acordo da Avianca, United e Copa

Avianca é eleita a melhor aérea da América do Sul e Azul a melhor do Brasil

Neeleman: Nova aérea voará para o Brasil com o Airbus A220

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos