Norwegian Argentina inicia venda de passagens e pode receber A321LR

A mais nova companhia aérea de baixo-custo da Argentina, a Norwegian Air, iniciou as vendas de passagens na manhã de hoje ligando Buenos Aires (Aeroparque) à Mendoza e Córdoba.

avião Airbus A321 Norwegian Argentina




Os voos serão operados duas vezes ao dia para Córdoba e uma vez para Mendoza a partir do dia 16 de outubro. Em novembro será a vez de Neuquén e Puerto Iguazú com um voo diário cada. Bariloche e Salta também estão nos planos futuros da companhia.

As passagens estão disponíveis no site da companhia a partir de $349 pesos argentinos (R$37). Apesar de não informar no site, os voos serão cumpridos com o Boeing 737-800, que retornará à frota após ter sido utilizado pela divisão europeia. Até o final do ano a companhia planeja ter 4 aeronaves.

Ao mesmo tempo, o chefe de finanças da companhia, Geir Karlsen, declarou que a empresa pretende vender os seus 60 Airbus A320neo e 30 A321neoLR encomendados, além de alguns 737 usados.

Segundo Geir a empresa está muito animada com a Argentina e dependendo do como o mercado reagir, a solução para os A321 será utilizá-los na Argentina. Até o seu primeiro aniversário na Argentina a Norwegian espera contar com 10 a 15 aeronaves realizando 246 voos semanais e ter transportado 2.2 milhões de passageiros.

Já num prazo de 5 a 10 anos, a Norwegian projeta ter uma frota com 70 aeronaves e cobrir mais de 100 rotas, transportando 12 milhões de passageiros e conectando os seus voos com 90 destinos pelo mundo.

Pela Assessoria de Imprensa da Norwegian Air Argentina e da Reuters.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Gol e Azul recebem mais aviões nessa semana; Latam devolve dois

0
Idas e vindas de aeronaves são comuns e nem todas são reportadas, no entanto, em um período de pandemia, onde tudo parece incerto