Com Norwegian em crise, seu fundador lança nova empresa com 9 Boeings 787

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

A companhia aérea Norwegian, fundada em 1993 e a maior empresa aérea da Noruega, fez um grande sucesso e também gerou grande ódio entre seus concorrentes após se destacar por seu modelo de viagens low cost (baixo custo) em rotas de longo alcance.

Apesar da longevidade, entretanto, o modelo de negócios da empresa parece ter sofrido mais do que muitas outras rivais com a crise gerada pela pandemia da Covid-19. À beira da falência, a Norwegian tem poucos aviões ainda operando e luta na justiça para conseguir o cancelamento de grandes encomendas de aviões junto à Boeing.

Mas Bjørn Kjos, fundador da companhia, parece acreditar que a ideia de uma empresa low-cost de voos longos tem muito potencial no pós-crise, porém, não através da cambaleante empresa.

Bjørn agora faz parte da equipe da nova Norse Atlantic Airways, que anunciou oficialmente seus planos no meio deste mês de março e agora avança no projeto ao encomendar 9 aviões Boeing 787, o mesmo tipo usado pela Norwegian.

Contando com vários investidores conhecidos e com o empresário Bjørn Tore Larsen como CEO, a nova companhia aérea de baixo custo inicialmente oferecerá voos a bordo do 787 entre a Europa e os EUA a partir de dezembro. E para isso, assinou ontem (29) contratos de arrendamento com afiliadas da AerCap para o arrendamento de sua frota inicial de seis 787-9 e três 787-8, todos aviões usados.

“Agora temos uma oportunidade única na vida de construir uma companhia aérea totalmente nova a partir do zero. À medida que o mundo reabre, o público precisa de uma companhia aérea intercontinental inovadora e de baixo custo com aeronaves modernas, mais ecologicamente corretas e com baixo consumo de combustível. Temos conhecimento do setor e garantimos Dreamliners modernos em condições muito boas. A Norse Atlantic Airways oferecerá às pessoas a oportunidade de viajar entre continentes com tarifas acessíveis”, disse Bjørn Tore Larsen.

A Norse Atlantic Airways oferecerá rotas que provaram ser populares e lucrativas e, inicialmente, voará entre os EUA e a Europa atendendo a destinos como Nova York, Los Angeles, Miami, Londres, Paris e Oslo. A empresa planeja expandir a rede de rotas para incluir destinos na Ásia, à medida que mais Dreamliners entrarem na frota. No entanto, o crescimento será baseado exclusivamente na demanda e na lucratividade.

“O turismo internacional foi duramente atingido pela pandemia e o mercado de voos intercontinentais está quase acabando. Mas uma nova era está chegando à medida que o programa global de vacinas é concluído. As pessoas mais uma vez sairão de férias, visitarão amigos e familiares e viajarão a negócios. A Norse Atlantic Airways estará lá para oferecer voos atraentes e acessíveis para o viajante a lazer e o viajante de negócios que se preocupa com os custos”, disse Larsen.

O fundador e CEO Bjørn Tore Larsen possui 53% das ações por meio de sua empresa BT Larsen & Co Ltd, além de 10% de propriedade da BT Larsen e afiliadas. Já Bjørn Kjos detém 15%, e outros 12% das ações são de Bjørn Kise. A empresa será listada na Euronext Growth na Bolsa de Valores de Oslo em abril.

A Norse Atlantic Airways declara que concentrará seus esforços em ter tarifas e custos baixos, com uma equipe de gerenciamento e administração enxutas e parcerias globais. Suas novas aeronaves Dreamliner são alugadas a preços favoráveis ​​e têm uma alta utilização de cabine. Isso ajudará a manter os custos baixos e garantir a seus clientes ofertas atraentes com tarifas baixas.

Informações da Norse Atlantic Airways

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias