Com nova cepa de Coronavírus, Anvisa fiscaliza voos vindos de Londres

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Todos os voos vindos do Reino Unido passarão por fiscalização sanitária da Anvisa antes de desembarcarem no Brasil.

© Divulgação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou medidas com objetivo de evitar a propagação da nova cepa do Coronavírus no Brasil, uma espécie de mutação que, ao tudo indica, é mais contagiosa do que a presente no país.

Diversos países já fecharam as fronteiras aéreas com o Reino Unido, local de origem da nova cepa, ou restringiram a entrada de pessoas oriundas dos países que formam o reino.

No Brasil, a Anvisa realizou na última segunda-feira uma ação de fiscalização e acompanhamento no voo proveniente do Reino Unido que chegou ao Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro.

A ação faz parte das medidas de prevenção diante da informação de que a nova variante do vírus da Covid-19 está em circulação naquele país.

Antes da chegada da aeronave em solo brasileiro, a Anvisa articulou com órgãos de governo a adoção imediata das medidas de controle sanitário. A aeronave chegou ao Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão) por volta de 19h40 e fiscais sanitários de plantão atuaram rapidamente com as seguintes ações:

1- Leitura de mensagem sonora no voo, já em solo brasileiro, com a presença da autoridade sanitária;

2- Fiscalização no interior da aeronave, antes do desembarque;

3- Orientação aos passageiros e tripulantes sobre o monitoramento dos viajantes em solo nacional por autoridades brasileiras de saúde;

4- Solicitação de informações sobre os passageiros e tripulantes à empresa aérea. Essas informações já foram enviadas às autoridades competentes;

5- Monitoramento dos procedimentos de limpeza e desinfecção da aeronave;

6- Acompanhamento do trânsito dos passageiros até a área de imigração, orientando o distanciamento social e evitando a aglomeração.

A Rede Cievs (Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde), ligada ao Ministério da Saúde, realizará os procedimentos de contato com os passageiros e tripulantes para monitoramento das condições de saúde e direcionamento aos serviços de atenção à saúde, bem como a adoção das medidas de prevenção e controle da Covid-19.

A Anvisa esclarece que nenhum passageiro ou tripulante declarou ter sintomas da Covid-19 durante o voo. Além das medidas acima, estão em andamento outras, como restrições de acesso ao Duty Free. Essas ações serão adotadas nos próximos voos provenientes do Reino Unido, nos aeroportos de Guarulhos e Galeão.

Atualmente existem apenas três voos ligando o Brasil com o Reino Unido, dois da British Airways a partir de São Paulo e Rio de Janeiro, e um da LATAM saindo de SP. Todos eles têm como destino a capital londrina.

Com informações da Assessoria de Imprensa da ANVISA

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Com falha, avião da Sete Táxi Aéreo pousa em BH ajudado...

0
Na última quarta-feira, 24 de fevereiro, uma aeronave do modelo Mitsubishi MU2B da empresa SETE Táxi Aéreo, sediada em Goiânia