Nova empresa aérea com aviões Antonov deverá ser criada em breve

Antonov AN-158 – Imagem: Alex Beltyukov / GFDL 1.2, via Wikimedia Commons

A Ucrânia, país do leste da Europa, não deverá demorar para criar uma nova empresa aérea estatal, e que voará com aviões da fabricante nacional Antonov.

A informação foi dada pelo Presidente do país, Volodymyr Zelenskyy, e pelo novo Ministro da Infraestrutura, Alexander Kubrakov, ao comentarem recentemente que o governo está pronto para investir na criação da companhia e na ampliação da infraestrutura aeroportuária para fortalecer a aviação regional ucraniana.

Em uma conferência de imprensa no dia 20 de maio, segundo reporta o avianews, Zelenskyy afirmou que um dos motivos para a demissão do ex-ministro Vladislav Krikliy foi a falta de progresso neste projeto.

O novo ministro Kubrakov afirmou que uma das prioridades do setor de aviação será a criação de uma nova companhia aérea nacional, bem como se envolver no desenvolvimento de voos domésticos e na construção e ampliação de aeroportos, de modo a criar uma rede de terminais aéreos regionais.

O Presidente Zelensky detalhou que a nova transportadora aérea fará um pedido de fornecimento de aeronaves da empresa estatal Antonov, o que servirá também para criar novos empregos na Ucrânia.

Atualmente, a fabricante ucraniana, que é muito mais conhecida pelos enormes cargueiros AN-124 Ruslan e AN-225 Mriya já não mais produzidos, tem em seu portfólio os aviões regionais de transporte de passageiros AN-148-201 e AN-158-100, além dos cargueiros/militares AN-132 e AN-178.

Segundo a Antonov, o AN-148-201 é um jato bimotor de passageiros regional que atende a todos os requisitos mundiais modernos, padrões de segurança e ecológicos, tendo 95% de comunalidade com o também bimotor AN-158-100. Em particular, eles possuem sistemas principais, motores, equipamentos de cabine, sistema de controle de voo e procedimentos de treinamento de tripulações comuns.

O AN-148-201 se destina a transportar 92 passageiros em uma distância de até 3500 km, enquanto o AN-158-100 se destina a transportar até 102 passageiros em uma distância de até 2.600 km, ambos movidos por motores D-436-148. Segundo a fabricante, este motor é dotado de sistemas automáticos de controle e monitoramento que otimizam o funcionamento em todas as fases do voo, aumentam sua confiabilidade, diminuem o consumo de combustível e os custos diretos de operação.

Os dois vídeos a seguir mostram, respectivamente, o AN-148 e o AN-158:

Nem o Presidente, nem o Ministro especificaram quantas aeronaves ou qual dos modelos será escolhido, bem como não deram uma previsão de quanto tempo levará para este plano ser oficialmente anunciado ou iniciado.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Com carga em alta, Qantas vai remover dois A330 da frota...

0
Diante da alta e crescente demanda por voos de cargas, a Qantas resolveu converter dois Airbus A330 de passageiros para cargueiro.