Novo Boeing 797 é finalmente revelado!

Concepção artística preliminar do Boeing 797. Imagem: Jon Ostrower.

Este é o novo Boeing Mid-of-the-Market Airplane (MoM), ou New Middle-Market Aircraft (NMA), ou já popularmente conhecido por Boeing 797. Ou pelo menos isso é como se parece o conceito dele em 2018.




A concepção artística, revelada acima, é o primeiro olhar completo sobre o novo 797. A renderização dá uma visão de como a Boeing – que compartilhou alguns detalhes sobre o jato – está pensando sobre seu primeiro avião de passageiros totalmente novo desde o 787 Dreamliner.

À primeira vista, a NMA se assemelha à forma familiar do avião moderno nos últimos 65 anos, com base na evolução de design das gerações de aeronaves subsônicas desde o 707 da Boeing.

Muito improvável que seja a forma final do eventual 797, seus atributos sugerem fortemente alguns dos vetores de eficiência da Boeing para sua próxima geração de aeronaves de médio alcance. A NMA ainda a ser lançada está prevista para chegar em 2025. Primeiro com o modelo de base, NMA-6X (225 passageiros a 5,000 nm / 9260 km), e então com a NMA-7X (265 passageiros a 4.500 nm / 8330 km) dois anos depois, de acordo com duas pessoas familiarizadas com o planejamento da Boeing hoje.

Projetos existentes e novos recursos

Elementos adaptados de aeronaves existentes são evidentes durante esta iteração inicial do design da NMA: um cone de cauda no estilo do 737 MAX, janelas de cabine maiores como no 787 / 777X, e pára-brisas estilo 757/767/777. O arranjo da porta corresponde ao do último “pequeno gêmeo” da Boeing, o 767-200, sugerindo muito fortemente um design de dois corredores.

Imagem: Jon Ostrower.

Mas sob a asa, os motores ilustram o trabalho de desenvolvimento da Boeing em um design de entrada mais curto para aumentar a eficiência do combustível. A Boeing, em fevereiro, lançou um vídeo detalhando seu teste de nacelle de peso mais leve para reduzir a queima de combustível à medida que os tamanhos dos fans aumentam.

Combinando os elementos familiares do jato para os projetos de hoje, o vice-presidente de desenvolvimento de aviões da Boeing, Mike Delaney, descreveu o design da asa da NMA nestes termos em junho de 2017: “Ao ver a asa do NMA em uma linha de voo, você não será capaz de dizer a diferença entre uma NMA e um 787.”




Igualmente importante é o que não é visível nas imagens. O ângulo das concepções artísticas não mostra o aspecto mais distintivo – e potencialmente tecnicamente desafiador – do design. A forma ovoide da fuselagem, que não é facilmente aparente, e a curva no futuro nariz sugerem um “design híbrido”.

O objetivo desse design é maximizar o espaço do passageiro na cabine. Para se ter uma noção, seria um arranjo em classe econômica de dois corredores com assentos em 2-3-2, com espaço para uma base de carga de um único corredor abaixo do assoalho, de acordo com aqueles que estão familiarizados com o projeto. O debate entre as companhias aéreas norte-americanas e asiáticas sobre a forma e a capacidade do compartimento de carga (e as consequentes dimensões das asas e as capacidades de empuxo do motor) veio a público na semana passada.

O porta-voz da Boeing, Bernard Choi, se recusou a comentar as especulações em torno de cronogramas do programa ou atributos de projeto específicos para “qualquer concepção artística presumida” da NMA: “Continuamos a receber sugestões de mais de 50 clientes em todo o mundo. Nossa equipe da NMA continua focada na construção de um sólido business case, incluindo a compreensão das oportunidades de mercado, a redução do risco do programa e o trabalho através de prioridades de design. Nenhuma decisão foi tomada. Nosso Conselho irá fazer um quando estiver pronto. É uma decisão que eles chegarão no próximo ano ou algo assim. Se um programa for iniciado, a entrada em serviço seria no período 2024-2025″.

Dicas anteriores

Apesar de negada pelo porta-voz, essa renderização já foi vista antes. Uma versão significativamente borrada apareceu pela primeira vez no Paris Air Show em 2017 na apresentação da empresa em seus planos da NMA. O NMA-7X, mais longo e com a sua porta de saída adicional no meio da parte traseira, fazia parte da programação mostrada entre o 737 MAX e o 787 Dreamliner como parte dessa mesma apresentação.

Além disso, em 14 de fevereiro o FlightGlobal anexou uma imagem a um tweet sobre o interesse da Delta Air Lines na NMA. Sua imagem era uma versão significativamente borrada do que você vê acima.




Perspectiva histórica

Mas por que esta versão não é conclusiva em 2018? Embora mostre a direção que a Boeing está tomando, a história mostrou que as primeiras imagens de um novo design raramente, se alguma vez, se assemelham ao produto final. Os fabricantes usam freqüentemente as concepções dos artistas para facilitar as discussões com os clientes, em vez de arriscarem a mostrar “seus segredos” para concorrentes ansiosos.

A primeira versão do 7E7, repleta de cores americanas vermelhas, brancas e azuis dos anos 1980 e 1990, apareceu em 2002, quando a Boeing matou formalmente o Sonic Cruiser. A visão de cima para baixo de um 777-200LR ou 767-400ER sobre as montanhas, encolhido por edição gráfica, ofereceu um olhar ainda refinado sobre o que se tornou o 787-8 cinco anos depois.

Artwork

 
com informações de Jon Ostrower.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.