O 4º avião Airbus A330-743L é registrado sendo levado para pintura

Imagem: Eurofilms, via YouTube

Mais um exemplar do singular modelo Beluga XL da Airbus acaba de entrar em processo de pintura para em breve começar suas operações pelos céus. O vídeo a seguir mostra a aeronave sendo rebocada para o hangar de pintura, e também apresenta imagens de outros exemplares da família Beluga em operação.

A aeronave do começo vídeo acima, que é a 4ª unidade da mais recente versão XL da família de Belugas, é vista também em fotos publicadas pelo perfil Aviation Toulouse no Twitter, que acompanha a movimentação dos novos jatos que saem da linha de produção da Airbus no aeroporto de cidade francesa de Toulouse.

Segundo a descrição do perfil, os registros foram feitos na segunda-feira, 14 de junho, no momento em que o avião era rebocado até a oficina de pintura da fabricante.

Conforme se nota pelas imagens, este exemplar tem número de fabricação (MSN) 1985 e está registrado sob a matrícula provisória F-WWCO. Após a pintura, os testes de voo serão executados ainda com esta matrícula, e depois, segundo dados da Airbus, este Beluga XL voará sob a matrícula F-GXLJ.

Este modelo de avião foi desenvolvido a partir do projeto da aeronave comercial Airbus A330-200. Tendo a parte superior de fuselagem ampliada, para ser capaz de transportar asas e fuselagens de aeronaves, e seu cockpit abaixado, para permitir a entrada da carga pela abertura frontal, o novo exemplar ganhou a designação de A330-743L.

Avião Airbus BelugaXL front door open

O nome Beluga XL, em referência ao termo “eXtra Large”, foi dado em função do modelo ser uma versão maior e mais larga do anterior Beluga, desenvolvido a partir do modelo comercial Airbus A300-600 e chamado de A300-600ST.

Os Belugas são usados exclusivamente pela própria Airbus para o transporte das partes de aviões que são produzidas em locais diferentes da linha final de montagem. À medida que os novos A330-743L estão entrando em serviço, os antigos A300-600ST estão sendo aposentados.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Confirmado que o A321neo entrou em estol no grave incidente de...

0
Os investigadores da agência russa Rosaviatsia apresentaram mais detalhes em seu primeiro informativo de segurança relacionado ao incidente.