O Boeing 737 MAX se recupera, embora longe do Airbus A320neo

Desde junho de 2020, o MAX acumula 400 encomendas, em comparação com as 70 recebidas pela família Airbus A320neo, mas o desafio para a Boeing ainda é grande para chegar nos números de seu principal concorrente.

Imagem: Boeing

De acordo com Lance Hooks, analista de mercado de aviação da Cirium, tem havido uma tendência crescente para que as companhias aéreas e locadoras aproveitem os atuais esquemas de preços, nos quais as aeronaves da Boeing são oferecidas a um valor significativamente menor do que as da Airbus. Uma medida compreensível da fabricante norte-americano, que busca se recuperar após os desafios que foram apresentados com o MAX, e agora, o impacto da COVID 19.

De junho de 2020 até hoje, a Boeing tem avançado com as vendas do modelo, que incluem 134 MAX 7 e MAX 8 com opções para mais 155 à Southwest Airlines; 75 MAX 8 à Ryanair; 36 MAX 9 à Alaska Airlines e opções para 15 mais; 24 MAX 8 para a 777 Partners com direitos de compra por 60 adicionais; quinze MAX 8 para a Dubai Aerospace Enterprise (DAE), quatorze MAX 8 à SMBC Aviation Capital e quatro MAX 8 à Enter Air.

De qualquer forma, no acumulado, o modelo americano tem 4.453 pedidos em aberto contra 7.400 da família Airbus 320neo. Desde que o Boeing 737 MAX foi aterrado, ele perdeu quase 1.000 pedidos.

Cancelamentos

O número de cancelamentos entre 2019 e 2021 também influencia na produção de novos pedidos. A estabilidade da carteira do A320neo torna difícil uma compra com entrega relativamente rápida, enquanto os buracos na fila da Boeing podem ser preenchidos facilmente e os pedidos grandes têm datas de entrega mais próximas.

É por isso que ambos os fabricantes pressionam por aumentos em suas taxas de produção para aeronaves de corredor único, já que uma carteira maior significa menos flexibilidade, necessária quando o setor passa por mudanças repentinas.

Voos programados com o MAX

Segundo dados obtidos pela Aviacionline por meio da Cirium, neste mês foram programados mais de 24 mil voos do modelo americano em 19 companhias aéreas. A Southwest Airlines, a maior operadora, tem 8.400 voos regulares, seguida pela American Airlines com 4.265 e, para fechar o pódio, a United Airlines terá 3.156 voos com o MAX 9.

Na região da América Latina e Caribe, para junho, a GOL Airlines tem 1.212 voos programados, a Copa Airlines 1.041, a AeroMexico tem 840 voos, 180 tem a Cayman Airways e 60 a Aerolíneas Argentinas.

Os próximos meses serão chave para que a Boeing busque novos pedidos para seu carro-chefe em meio a uma retomada do futuro pós-pandemia.

Por Aviacionline
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

photo of airplane across the clouds during night time

Cientistas defendem acabar com os rastros que as aeronaves deixam no...

0
Trilhos de nuvens deixados no céu são formados por gelo e fuligem e contribuem para o aquecimento atmosférico, diz estudo.