O grande avião AN-225 volta para casa após 12 voos, saiba o que ele transportou

Cena do vídeo do pouso, que você assiste abaixo nesta matéria

Como vimos na quarta-feira aqui no AEROIN, a Antonov Airlines, que opera o Antonov AN-225 Mriya, o único exemplar já produzido do maior modelo de avião comercial do mundo, explicou qual tinha sido a missão do jato ao partir de sua base em Kiev, na Ucrânia, ir para o leste até Tianjin, na China, e depois voltar no sentido oeste até Linz, na Áustria.

Os detalhes apresentados pela Antonov diziam respeito ao transporte de 110 toneladas de testes de Covid-19 comprados da China pelo país europeu, que ocorreu nos primeiros dias deste mês de outubro.

Agora, nesta quinta-feira, 21 de outubro, a empresa aérea apresenta um bonito vídeo do pouso do gigante AN-225 de volta a Kiev, que aconteceu na quarta-feira, após 20 dias de serviço e 12 trechos de voos, e explica quais foram os outros dois serviços comerciais prestados pelo Mriya após a ida à Áustria.

Veja a seguir a gravação e, logo abaixo, mais detalhes sobre os voos e as cargas:

Segundo o histórico da plataforma RadarBox, entre o dia 1º de outubro e o dia 20, o Antonov 225, registrado sob a matrícula UR-82060, cumpriu a seguinte programação de 12 voos, abaixo apresentados em quatro sequências de idas e voltas em cada sentido:

Kiev (Ucrânia) – Almaty (Cazaquistão) – Tianjin (China)

Imagem: gcmap

Tianjin – Almaty – Istambul (Turquia) – Linz (Áustria)

Imagem: gcmap

Linz – Bucareste (Romênia) – Dammam (Árabia Saudita) – Baku (Azerbaijão) – Tianjin

Imagem: gcmap

Tianjin – Almaty – Shannon (Irlanda) – Kiev

Imagem: gcmap

Segundo a Antonov, após o transporte inicial da China à Áustria, visto no segundo mapa acima, o segundo serviço foi feito no trecho entre Bucareste e Dammam, visto no terceiro mapa. O motivo foi um carregamento de 80 toneladas de grandes estruturas metálicas.

Depois o AN-225 foi levado até Baku e por lá ficou durante 8 dias, desde 8 de outubro até o dia 16. Possivelmente tratou-se de uma parada intermediária de manutenção, já que a Antonov frequentemente para seus grandes cargueiros lá para manutenções.

Por fim, o grande avião Mriya de 6 motores e 32 rodas fabricado na Era Soviética foi levado de novo até Tianjin para a última missão. Segundo a Antonov, de lá ele partiu para Shannon com equipamentos para a indústria automotiva, voltando finalmente da Irlanda para Kiev, conforme o quarto mapa acima.

Vale lembrar que na matéria de ontem também apresentamos um vídeo feito pelo comandante do AN-225 durante alguns trechos dessa missão de 20 dias. Caso queira rever, você pode clicar aqui ou no título a seguir para acessar:

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias