O mais novo Airbus A350 da LATAM será alugado para aérea chinesa

O mais novo Airbus A350 da LATAM irá operar para a companhia aérea chinesa Tianjin Airlines em regime de leasing. A aeronave ostentaria no Brasil a matrícula PR-XTI e seria o nono A350-900 a ser recebido pela brasileira LATAM.




A informação foi divulgada hoje pelo site parceiro A350 XWB Production com fotos do fotógrafo Romain C. A aeronave que seria recebida pela LATAM neste ano tem o número de série 226, e já está sendo pintada nas cores da aérea chinesa baseada na cidade homônima de Tianjin.

O contrato de leasing com a Tiajin é de 12 anos e está sendo feito pela empresa chinesa Bohai Capital Holdings. Este A350 é o primeiro do tipo a ser operado da Tiajin. Outra aeronave, de número de série 245 e que seria o PR-XTJ no Brasil, também será repassado para a aérea chinesa. Sendo assim a LATAM deverá ficar no final com 12 ou 14 aeronaves A350-900.

Fato interessante é que a Tianjin Airlines é parte do mega grupo chinês HNA, que tem participação na Azul Linhas Aéreas, que inclusive cancelou suas encomendas do Airbus A350 e repassou as unidades para a Hong Kong Airlines, empresa “irmã” da Tianjin.

O motivo para o leasing do quinto A350 (somado aos quatro que foram para Qatar) é a baixa demanda de passageiros após o fim da alta temporada. Recentemente o primeiro A350 das Américas, de matrícula PR-XTA, ficou estacionado por duas semanas no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte por estar “excedente” na malha da companhia, que recebeu de volta nos últimos meses duas das quatro aeronaves repassadas para a Qatar.

Contactada, a LATAM se posicionou sobre o assunto:

 A aeronave MSN226 mencionada pela publicação não se refere a
encomendas de aeronaves A350 previstas pelo Grupo LATAM Airlines.
Informações oficiais sobre as entregas de aeronaves podem ser
obtidas diretamente com a fabricante.

A aeronave Airbus A350 (matrícula PR-XTA) passou por curta escala
técnica no aeroporto de Belo Horizonte/Confins por planejamento
logístico da companhia, e não por “baixa demanda de passageiros
após o fim da alta temporada” ou outro motivo.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos