O pior portão de embarque dos EUA vai fechar e não deixará saudades

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Portão é alvo de reclamações pela sala apertada e por ser acessível apenas por escadas. IMAGEM: View From the Wing

Um dos portões de embarque mais famosos dos Estados Unidos pelo, digamos, pouco conforto que oferece aos passageiros, será desativado mais cedo que se imaginava, para a alegria de muitos. O gate 35X do Aeroporto Internacional Ronald Reagan, em Washington D.C., deve ser totalmente fechado até abril de 2021.

Chamados por muitos como “Gate of Hell” (Portão do Inferno), o 35X já se tornou folclórico em todos os Estados Unidos. Para acessá-lo, é necessário descer longas escadas rolantes a partir do terminal B/C e aguardar, em uma sala apertada, o embarque em ônibus que irão transportar os passageiros para as aeronaves.

Já vi isso antes…

Brasileiros que viajam por São Paulo podem enxergar certa familiaridade com as salas de embarque remoto do Terminal 2 do Aeroporto Internacional de Guarulhos. No entanto, o acumulo de passageiros que, diariamente, se concentram no 35X fizeram desse local um dos mais desconfortáveis para se viajar nos EUA. Flagras de encontros inoportunos e celebridades contrariadas aguardando voos no local também fizeram a fama do lugar.

Jéssica Sidman, do portal Washingtonian, descreve o 35X como “um engarrafamento humano onde você pode levar uma cotovelada no olho para que possa alcançar uma escada rolante que o leva a um terminal de ônibus. É o tipo de lugar onde você pode perder sua bagagem de mão e sua fé na humanidade”.

Agora, a administração do Aeroporto Ronald Reagan divulgou que um novo saguão com 14 portões será inaugurado em 20 de abril de 2021, e o 35X será desativado definitivamente.

Segundo o aeroporto, a nova área ficará em um novo edifício, chamado New Concourse, anexo ao terminal B/C. O espaço terá mais de 68 mil metros quadrados totalmente fechados por painéis de vidro e metal.

De acordo com a revista Airline Weekly, todo o novo saguão será operado pela American Airlines. As obras foram aceleradas devido à baixa movimentação no local por causa da pandemia de COVID-19 e serão finalizadas três meses antes do esperado.

Projeção do novo anexo do Aeroporto Internacional de Washington. IMAGEM: DIVULGAÇÃO
Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias