Órgão decide que cavalos de serviço podem voar com seus donos

Hoje em dia, pode-se dizer que as viagens aéreas são surpreendentemente democráticas. Pessoas de todas as características são comprimidas em um tubo de metal e colocadas no céu, alguns delas podem até estar acompanhadas de animais de serviço, como suporte emocional e isso tem causado alguns debates. No entanto, na quinta-feira (8), o Departamento de Transportes dos Estados Unidos divulgou suas orientações finais sobre o assunto e acrescentou os mini cavalos à lista de animais de serviço que podem voar em qualquer cabine.

Você deve ter algumas perguntas. Sim, mini cavalos são ótimos animais de serviço para pessoas com deficiências físicas e emocionais. Em pé, com 2 a 3 metros de altura, pesando cerca de 50 quilos e vivendo 35 anos ou mais, eles não são diferentes de cães grandes, com sua presença reconfortante e capacidade de realizar tarefas complexas. Outra similaridade é que as companhias aéreas, historicamente, se recusaram à ideia de coloca-los dentro de uma aeronave. A declaração do órgão observa que as aéreas “pediram para classificar uma grande variedade de espécies, como aves e animais com cascos ou chifres, como “animais de serviço incomuns”, devendo ser categoricamente proibidos”. Mas cavalos em miniatura treinados são oficialmente reconhecidos como animais de serviço legítimo e, portanto, a agência decidiu que eles devem poder voar junto com seu dono.

“Nesta Declaração Final, depois de revisar os comentários sobre esse assunto, acreditamos que seria de interesse público e dentro de nossa autoridade discricionária dar a garantia de que os animais de serviço mais comumente reconhecidos (cães, gatos e cavalos em miniatura) são aceitos no transporte aéreo “, diz o documento do órgão.

Então, qualquer um que possua um mini cavalo de serviço e necessite voar por todos os Estados Unidos, não vai precisar dizer “adeus” ao seu bichano num posto de controle da agência de segurança. O Departamento observa que as companhias aéreas ainda podem rejeitar certos animais aprovados se forem considerados grandes demais, sujos demais ou perigosos demais. Mas será que as companhias aéreas vão realmente querer alguma dor de cabeça, caso um vídeo de smartphone viralize por aí

Não fique chocado se você ver um pequeno cavalo passeando pelo corredor do avião no seu próximo voo pelos EUA.

Informações do The Drive

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.