As 3 cidades brasileiras mal servidas e com potencial de voos diretos a Miami

Uma análise do site Anna.aero, com dados da consultoria OAG, revelou quais são os mercados brasileiros e sul-americanos com maior potencial de receberem voos de Miami por estarem atualmente mal servidos, ou seja, têm um alto potencial de passageiros querendo voar direto à cidade da Flórida. Hoje, cidadãos dessas localidades precisam fazer conexões em outras cidades para chegarem ao seu destino final.

Especialmente sobre o Brasil, a análise conclui que Porto Alegre e Curitiba seriam os principais mercados não atendidos e que, além disso, ambas as cidades têm uma demanda substancial a outras localidades da América do Norte, que poderia ser atendida através de escalas em Miami. No passado, tanto Curitiba quanto Porto Alegre chegaram a ter voos aos EUA em algumas ocasiões, mas que foram descontinuados anos depois do início.

A cidade de Florianópolis é outra brasileira que figura na lista de maiores potenciais. Modernizado e próximo de uma das regiões de maior crescimento econômico no país, o aeroporto que serve à capital catarinense deseja um voo de passageiros direto aos Estados Unidos. Atualmente, a rota é realizada somente por aviões de carga.

Resta saber se alguma empresa aérea terá o apetite ligar essas cidades aos Estados Unidos num futuro próximo pós-pandemia, mas também é necessário considerar que obras de infraestrutura sejam executadas (ou concluídas), principalmente relacionadas ao aumento do comprimento das pistas para que as aeronaves possam decolar mais pesadas.

Essa é a lista das dez cidades sul-americanas de maior potencial:

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

No 1º Airport National Meeting do Brasil, setor de serviços de...

0
Na abertura do evento, o Ministro Paulo Guedes falou dos avanços do país e ressaltou os passos dados no segmento aeroportuário.