Início Acidentes e Incidentes Outro Boeing 787 é escoltado por caça após ameaça durante voo

Outro Boeing 787 é escoltado por caça após ameaça durante voo

Avião Boeing 787-9 Dreamliner Air France
Boeing 787-9 – Imagem: Anna Zvereva / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

Um Boeing 787-9 Dreamliner da Air France precisou ser escoltado até o aeroporto de destino após a tripulação receber uma ameaça de bomba a bordo, na última quinta-feira, dia 3 e maio.

A aeronave registrada sob a matrícula E-HRBF estava cumprindo o voo de número AF865, que partiu do Aeroporto Internacional de N’Djamena, no centro-norte da África, com destino ao Aeroporto de Paris-Charles de Gaulle, na França.

Conforme relata o RTL Today, um porta-voz da Air France comentou sobre a ocorrência dizendo que o comandante da aeronave teria recebido uma ameaça de bomba através de seu rádio de comunicação em meio ao voo e comunicou o Controle de Tráfego Aérea (ATC) declarando emergência. O porta-voz disse ainda que este tipo de ameaça é incomum e levará a uma investigação posteriormente.

Ainda segundo informações, um caça Dassault Rafale da Força Aérea Francesa foi solicitado para escoltar o Boeing 787 até o aeroporto de destino em Paris, onde a aeronave efetuou o pousou às 14h05 UTC e os passageiros desembarcaram em segurança.

Dados obtidos através da plataforma do RadarBox, mostram uma trajetória normal da aeronave, em um voo que durou aproximadamente cinco hora e dez minutos cruzando parte do continente africano até chegar à Europa.

Imagem: RadarBox

O Boeing foi direcionado para uma área especial e afastada do aeroporto, onde equipes de segurança realizaram buscas por todo interior da aeronave a fim de encontrar algum artefato explosivo. A princípio foi dito que as equipes teriam encontrado algum dispositivo suspeito, mas, em seguida, foi confirmado que não havia nenhum tipo de objeto estranho.

Ainda não há confirmação de que ponto da trajetória foi declarado emergência ao ATC, mas rumores apontam que a aeronave não alternou o voo para outro aeroporto devido à recente ocorrência com o voo desviado da Ryanair.

Pouco mais de um mês atrás, um incidente também envolveu um Boeing 787, entretanto de uma companhia aérea israelense, quando foram mobilizados caças de diversas forças aéreas após informação ao controle de tráfego aéreo sobre uma possível bomba na aeronave.

Relembre a última ocorrência: