Enquanto pagará $4 bilhões, Airbus estima que perderia $200 bi, se condenada pelas fraudes

Uma análise da Airbus estimou que o impacto dos danos resultantes de uma condenação criminal das acusações de suborno da empresa poderia atingir $200 bilhões de Euros em suas divisões de aeronaves comerciais, defesa e helicópteros, e estudos apontam que até mesmo a economia mundial seria profundamente impactada.

Imagem: Airbus

A fabricante europeia concordou em pagar uma multa de $3,6 bilhões de euros (US$ 4 bilhões) para resolver o caso sob um acordo de processo adiado, destinado a evitar um julgamento caro de fraude e possíveis danos colaterais que afetariam a força de trabalho, em consequências que impactariam a empresa e o mundo por anos.

A Airbus foi acusada de não impedir suborno em vários países após uma extensa investigação.

O esquema e a consequência de uma condenação

O esquema abrangeu mais de 1750 entidades que foram contratadas pela Airbus como parceiros de negócios, terceiros utilizados para aumentar o alcance internacional da divulgação de aeronaves e auxiliar na conquista de contratos de vendas. Destas, 110 foram objeto de preocupações particulares.

A condenação poderia resultar em impedimento discricionário – e, em alguns estados, obrigatório – de licitação para contratos do setor público.

“O que importa aqui não é a perda potencial de contratos … mas o efeito que isso teria sobre a empresa financeiramente e sobre seus funcionários [inocentes], e os efeitos mais amplos que isso teria sobre terceiros inocentes”, observou Dame Victoria Sharp, presidente da UK High Court’s Queen’s Bench Division, a corte inglesa envolvida nas investigações.

A Airbus examinou o valor dos contratos para os quais poderia ser proibida de licitar se fosse condenada, cujos efeitos poderiam durar até 15 anos. Essa análise mostrou que, na pior das hipóteses, a receita total futura em risco poderia exceder $200 bilhões de euros.

Um impacto financeiro tão extenso colocaria milhares de empregos em risco – na fabricante de aeronave e em seus fornecedores – durante o período de 15 anos e afetaria a Airbus substancialmente em termos de presença no mercado, dada a sua posição como um dos dois participantes em um duopólio global de aeronaves comerciais.

Frota aeronaves Airbus vista aérea
Imagem: Airbus

Impacto em economias globais

A empresa financeira Deloitte estima, em um estudo encomendado pela Airbus, que o impacto indireto nas economias de países como França, Alemanha, Reino Unido, Espanha e EUA poderia afetar adversamente seu PIB em mais de $100 bilhões de euros.

A redução da concorrência pela ausência da Airbus em licitações públicas, ela acrescentou, também pode resultar em gastos públicos adicionais no valor de “muitos bilhões” de euros.

“Não obstante a seriedade da conduta nesse caso, considero que os fatores de interesse público contra a acusação superam claramente aqueles que tendem a favor da acusação”, afirmou Sharp.

Ela se referiu à cooperação “exemplar” da Airbus no assunto, observando sua submissão voluntária ao Departamento de Fraudes Graves do Reino Unido em relação a condutas no exterior e destacando 24 áreas individuais nas quais posteriormente prestou assistência total à investigação subsequente – um fator que ajudou a reduzir pela metade a parcela de multa do Reino Unido.

“A Airbus, para usar uma frase coloquial, realmente foi a fundo e agora é uma empresa alterada em relação a que existia quando ocorreu o erro”, acrescentou Sharp.

Veja a seguir mais detalhes sobre como se desenvolveu o esquema de subornos ao longo de mais de uma década na empresa:

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.