Panamá retira banimento do Boeing 737 MAX

O Panamá é o primeiro país a suspender a decisão de proibir os voos do 737 MAX da Boeing, após a sua medida perder a validade.

Boeing 737 MAX 9 da Copa sobrevoa o Canal do Panamá © Copa Airlines

Porém isso não significa que a aeronave irá voltar a voar. A Autoridad Aeronáutica Civil informou na tarde de ontem (03) que a resolução nº 441 perdeu sua validade e não será renovada.

Porém a nova resolução nº118 adverte que as aéreas com o Certificado de Exploração de Serviços Aéreos (similar ao COA/CHETA no Brasil) no Panamá deverão cumprir alguns requisitos para operar a aeronavem território nacional.

Pode se operar o MAX 8 e MAX 9 desde que:

  • O país de fabricação da aeronave tenha autorizado sua operação
  • O operador tenham cumprido com os requisitos estabelecidos pelo país de fabricação para o retorno em serviço da aeronave
  • O software de simuladores de voo, certificados pela autoridade, reflitam as mudanças de software relacionadas ao sistema MCAS
  • Todos os pilotos do operador tenham cumprido os treinamentos atualizados e aprovados pela autoridade
  • Manutenções nas aeronaves paradas sejam feitas para cumprir o cronograma do fabricante, além de um voo de teste de 30 minutos sem passageiros antes do retorno em serviço de cada avião

Vale lembrar que a Copa Airlines foi a única no mundo (até o primeiro acidente do 737 MAX na Indonésia) a incluir sessões de simuladores como parte do treinamento básico de transição do 737 NG para o MAX.

Na prática a nova resolução pretende viabilizar o retorno da única aérea panamenha que opera o avião da Boeing: a Copa Airlines.

O objetivo é assim que a americana FAA liberar a operação do MAX em território americano, a Copa também reinicie os voos praticamente de imediato. A expectativa é que o MAX volte a voar nos EUA até no final do ano, não antes de Outubro.

Já para as aéreas estrangeiras que querem voar com destino ao Panamá com o Boeing 737 MAX, o artigo 3 da resolução define que o voo será permitido, desde que a autoridade aeronáutica do país de origem da companhia aérea também permita a operação do MAX.

Com informações do periódico panamenho TeleMetro

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos